Publicidade
Publicidade - Super banner
Mercados
enhanced by Google
 

China tranquiliza mercados e bolsas europeias disparam

SÃO PAULO - As bolsas europeias fecharam com altas expressivas nesta quinta-feira, impulsionadas pela declaração da China de que não pretende se desfazer de bônus europeus, desmentido rumores que circularam no final da tarde de ontem nos mercados. Em Londres, o FTSE-100 avançou 3,12%, aos 5.195 pontos; em Paris, o CAC-40 subiu 3,42%, para 3.

Valor Online |

525 pontos; e em Frankfurt, o DAX fechou em alta de 3,11%, aos 5.937 pontos. O mercado iniciou o dia aliviado pelo comunicado oficial da Administração Estatal do Câmbio (Safe, na sigla em inglês) da China, que negou informações que circularam ontem de que o país poderia rever sua posição em bônus europeus. No breve comunicado, o organismo disse que a China apoia as medidas tomadas pela União Europeia e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para estabilizar os mercados financeiros. Outra notícia positiva veio da Espanha. O Parlamento do país aprovou um pacote de austeridade de 15 bilhões de euros na tentativa de reduzir o déficit fiscal. A aprovação foi apertada, com 169 votos a favor, 168 contra e 13 abstenções. Foi necessário um amplo esforço do governo para convencer os parlamentares da necessidade de aplicação das medidas, que inclui corte de 5% ou mais nos salários dos funcionários públicos, congelamento das pensões e drásticas reduções nos investimentos. O objetivo do governo espanhol é reduzir o déficit do país dos atuais 11% do Produto Interno Bruto (PIB) para 6% do PIB em 2011. Entre os indicadores do dia, o PIB revisado dos EUA apontou alta de 3% no primeiro trimestre de 2010. O resultado foi ligeiramente inferior daquele divulgado um mês antes, de expansão de 3,2%. Nos três últimos meses de 2009, a economia americana tinha avançado 5,6%. Já os novos pedidos de seguro-desemprego no país declinaram em 14 mil na semana passada, em relação à semana anterior, para 460 mil. Na média das quatro últimas semanas até o dia 22 de maio, houve um acréscimo de 2.250 solicitações, para 456.500. As principais altas do dia ficaram com o setor de commodities e as seguradoras. BHP Billiton avançou 6,7%, Rio Tinto e Xstrata ganharam 4% cada, influenciadas pela valorização do euro frente ao dólar, que empurrou as cotações dos metais para cima. Entre as seguradoras, Prudential subiu 6,8%, Axa ganhou 6,4% e Aviva teve alta de 7,1%, com investidores aliviados pela notícia da China, visto que essas empresas são altamente expostas aos bônus europeus. (Téo Takar | Valor com agências internacionais)

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG