As ações da Cetip caem forte em sua estreia na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) nesta quarta-feira. Às 11h37, os papéis ordinários (ON) da empresa - que concentra o registro e negociações de títulos e derivativos não negociados em bolsa, o chamado mercado de balcão - perdiam 9,08%, a R$ 11,82.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237577590820&_c_=MiGComponente_C

Esse valor se distancia dos R$ 13 definidos para a ação na oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês), que movimentou R$ 881,373 milhões, de acordo com dados enviados à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Além do preço do IPO ter sido considerado salgado por parte do mercado, a decisão do governo de cobrar 2% de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) do capital estrangeiro que ingressa na Bolsa exerceu influência negativa sobre a demanda dos investidores. Analistas consideram que a cobrança do tributo pode prejudicar os negócios da empresa.

A oferta é secundária, ou seja, os recursos captados irão para o bolso dos sócios que venderem suas ações. O principal acionista da Cetip é o fundo de private equity Advent.

A abertura de capital da Cetip foi a terceira no ano. Além da empresa, estrearam na Bolsa este ano a companhia de meios de pagamento VisaNet e a fornecedora de serviços de tecnologia da informação (TI) Tivit. Juntos, os três IPOs movimentaram R$ 9,939 bilhões. O número não considera a megaoferta de R$ 14,1 bilhões do Santander, que já possuía ações na bolsa da época do antigo Banespa.

Naquele horário, o índice Bovespa (Ibovespa) caía 0,66%, aos 62.745 pontos. O dólar comercial era negociado no mercado interbancário de câmbio em baixa de 0,12%, a R$ 1,737, enquanto o dólar com liquidação à vista cedia 0,16% na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), cotado a R$ 1,7372.

Leia mais sobre Cetip

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.