Rebaixamentos na Europa e investigação em banco nos Estados Unidos fizeram o mercado de ações devolver todos os ganhos

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) interrompeu a tendência dos dois últimos pregões e caiu nesta sexta-feira. A baixa do índice Ibovespa – a principal referência da bolsa paulista – foi de 0,66%, para 67.529 pontos. O volume financeiro negociado somou R$ 7,2 bilhões. Ontem, a Bovespa havia fechado o pregão com ganho de 1,98%, aos 67.978 pontos.

Com a perda dessa sexta-feira, o Ibovespa acumula queda de 2,84% na semana, afetado sobretudo por notícias negativas no começo da semana na Europa. Países como Grécia, Portugal e Espanha tiveram seus ratings de crédito rebaixados pela agência de classificação de risco Standard & Poor's, trazendo aversão a risco aos mercados. Hoje, novidades sobre investigações no Goldman Sachs pioraram os ânimos dos investidores nos Estados Unidos. No mês de abril a perda do Ibovespa é de 4,03%. No ano, a desvalorização é menor, de 1,54%.

A Bovespa acompanhou hoje as bolsas dos EUA, que caíram pressionadas pelos setores de energia e finanças, à medida que aumentam as preocupações com os potenciais impactos do vazamento de petróleo no Golfo do México e da investigação criminal contra o Goldman Sachs. O Dow Jones caiu 1,42% e o Nasdaq recuou 2,02%, enquanto os investidores avaliam como uma investigação criminal contra o Goldman poderá eventualmente afetar outros grandes bancos. A investigação, conduzida por promotores federais dos Estados Unidos, quer saber se o Goldman ou seus funcionários cometeram fraude com produtos relacionados a hipotecas.

Grécia

O país europeu precisa de mais de 8 bilhões de euros para pagar credores até 19 de maio e, dada a dificuldade de captar empréstimos no mercado de bônus - especialmente após a revisão de rating promovida pela Standard & Poor´s nesta semana -, a expectativa é de que a ajuda virá de parceiros da zona do euro e do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Pelo que foi acordado, a Grécia deve receber empréstimos de 45 bilhões de euros. Porém, existe certo temor de que a Alemanha pode demorar a aprovar sua contribuição no pacote de socorro financeiro aos gregos.

Ásia

Os principais mercados da Ásia encerraram no campo positivo. Os ganhos nos bancos chineses, por conta dos fortes balanços do primeiro trimestre, ajudaram a Bolsa de Hong Kong a estancar três pregões seguidos de declínio. O índice Hang Seng subiu 329,67 pontos, ou 1,6%, e terminou aos 21.108,59 pontos - no mês, contudo, acumulou perda de 0,6%.

Dólar

Após duas atuações do Banco Central no mercado à vista, o dólar comercial ganhou leve viés de alta e fechou a sexta-feira com valorização. A moeda americana encerrou a sessão negociada a R$ 1,736 na compra e R$ 1,738 na venda. Ontem, a moeda tinha caído 1,14%, para R$ 1,732. O ganho do dia, entretanto, não evita uma queda semanal de 1,36% e uma perda de 2,41% no mês de abril. No quadrimestre, o dólar recuou 0,29%.  

(com agências)

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.