Movimento foi favorável em todas as principais bolsas do mundo. Dólar virou no final e subiu 0,65%

Bovespa acompanha exterior e fecha em alta
Getty Images
Bovespa acompanha exterior e fecha em alta
A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) teve um dia positivo nesta terça-feira. O Ibovespa - principal índice da bolsa - fechou com alta de 1,97% e recuperou o patamar dos 62 mil pontos, com 62.064 pontos. O nível é o mais alto desde 28 de junho, quando o índice fechou a 64.225 pontos.

Na segunda-feira, a Bovespa caiu 0,92%, interrompendo uma sequência de dois pregões em alta. O índice Ibovespa fechou aos 60.865 pontos. A Bolsa teve volume fraco , de R$ 2,52 bilhões. Foi o menor giro financeiro do ano já que o dia mais fraco até então havia sido 28 de junho, quando foram movimentados R$ 3,244 bilhões, em um dia de jogo do Brasil na Copa do Mundo.

Nos Estados Unidos, Dow Jones fechou com valorização de 0,59%, S&P500 +0,54% e Nasdaq 0,10%.

As principais bolsas europeias fecharam em alta acentuada, com o setor de commodities liderando os ganhos, uma vez que os investidores compraram ações de companhias atingidas recentemente por temores sobre o crescimento econômico. A decisão do banco central da Austrália (RBA, na sigla em inglês) de manter as taxas básicas de juros em 4,5% ao ano também ajudou a impulsionar o mercado de ações.

Na Ásia, os mercados também apresentaram bons números . A Bolsa de Hong Kong fechou em alta, estimulada pela presença de investidores em busca de ofertas de ocasião em ações de imobiliárias chinesas e companhias de metais. O índice Hang Seng subiu 241,92 pontos, ou 1,2%, e terminou aos 20.084,12 pontos.

As bolsas da China foram influenciadas pela recuperação nos setores imobiliário e bancário. Os ganhos, contudo, foram limitados pelas preocupações sobre a redução do crescimento econômico chinês. O índice Xangai Composto ganhou 1,9% e encerrou aos 2.409,42 pontos. O Shenzhen Composto avançou 2,6% e terminou aos 945,68 pontos.

No mercado de câmbio, o dólar comercial virou no final do dia e subiu. A moeda fechou a R$ 1,7820 na compra e a R$ 1,7813 na venda, valorização de 0,65%. Na segunda-feira, o dólar comercial subiu 0,05%, a R$ 1,777 na compra e R$ 1,779 na venda.

(* Com informações do Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.