Feriado nos EUA esvazia os negócios. Europa também encerra com leve ganho

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operou de lado durante todo este pregão de segunda-feira. Os negócios ficaram sem direção, já que não houve divulgação de números de peso e, além disso, as bolsas de Nova York ficaram fechadas, em razão do feriado do Dia do Trabalho. O Ibovespa fechou em alta de 0,10%, cotado em 66.747 pontos.

Entre os papéis de maior peso na carteira, Vale PNA caiu 0,49%, cotada em R$ 42,51, Petrobras PN subiu 1,01%, a R$ 29,09, e OGX Petróleo teve alta de 0,47%, para R$ 19,39.

Dólar

A moeda americana caiu 0,35%, cotada a R$ 1,7266 para venda. Na sexta-feira, o dólar comercial caiu 0,05%, a R$ 1,729 na compra e R$ 1,731 na venda.

Europa e Ásia

As principais bolsas europeias fecharam em alta modesta, em dia sem indicadores econômicos importantes. Os volumes foram reduzidos, por causa do feriado nos Estados Unidos. Foi bem recebida pelo mercado a declaração feita no fim de semana pelo presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, de que há pouca chance de uma recessão de "duplo mergulho" na Europa.

"Com os EUA operando de novo na terça-feira e o mundo financeiro de volta, depois das férias de verão, esperamos que o resto da semana traga mais luz sobre para onde o sentimento está se voltando neste momento", disseram os analistas da IG. Nesta terça-feira, os mercados europeus de ações deverão ficar atentos ao indicador de encomendas à indústria da Alemanha em julho.

Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 fechou em alta de 11,04 pontos (0,20%), em 5.439,19 pontos. As ações da GlaxoSmithKline caíram 1,54%, depois de o British Medical Journal recomendar que o medicamento contra diabetes Avandia seja retirado do mercado, porque seus riscos são maiores do que os benefícios.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em alta de 12,53 pontos (0,34%), em 3.684,73 pontos. As ações da France Telecom subiram 0,31%, depois de um tribunal de arbitragem determinar que sua subsidiária na Polônia pague 396 milhões de euros em indenizações ao Danish Polish Telecomunications Group. Entre os destaques positivos também estavam Alcatel (+2,33%), Veolia (+3,27%) e Suez (+2,62%). As do Dexia caíram 2,33% e as da Lagardère recuaram 1,50%; ambas serão removidas do índice CAC (suas substitutas serão Publicis, +1,10%, e Natixis, +5,93%). Amanhã, o mercado estará atento às manifestações de protesto convocadas pelos sindicatos franceses contra o projeto de reforma do sistema de aposentadorias.

Os dados positivos do mercado de trabalho americano divulgados na última sexta-feira conferiram um certo ânimo aos mercados asiáticos neste início de semana, minimizando as preocupações dos investidores sobre recuperação global.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng teve valorização de 1,83%, chegando aos 21.355,77 pontos, enquanto em Xangai, o Shanghai Composite avançou 1,54%, aos 2.696,25 pontos. Em Seul, o índice Kospi mostrou valorização de 0,70%, para 1.792,42 pontos.

O mercado também centra as atenções no segundo dia da reunião de política monetária do Banco do Japão (BOJ). A expectativa é de que o banco central mantenha estável a taxa de juros da economia japonesa.

(com agências)

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.