A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera nesta sexta-feira em terreno positivo. Por volta das 14h13, o índice Ibovespa ¿ a principal referência da bolsa paulista ¿ subia 0,79%, aos 66.913 pontos. Na quinta, as notícias vindas do Oriente Médio deram um rumo aos negócios, o de baixa, e a Bolsa de Valores de São Paulo interrompeu três sessões de ganhos e encerrou em baixa de 2,25%, aos 66.391.

As Bolsas de Nova York abriram o dia em queda, ajustando-se às perdas registradas ontem na Europa pelo pedido de paralisação nos pagamentos da dívida do conglomerado Dubai World na quarta-feira. Ontem, o mercado norte-americano esteve fechado por conta do feriado de Ação de Graças. Às 12h43 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 1,77%, o Nasdaq recuava 2,00% e o S&P 500 registrava baixa de 2,07%.

Ao longo do dia, o comportamento do mercado de ações brasileiro será pautado pela leitura que os investidores fizerem do problema em Dubai. Além disso, os investidores aguardam informes sobre as vendas das lojas nos Estados Unidos nesta Black Friday (sexta-feira negra), que marca o início da temporada oficial de compras de fim de ano.

Além do ajuste das Bolsas norte-americanas, pesa nos negócios as incertezas sobre uma possível moratória de Dubai, em um momento em que os bancos ainda estão fragilizados pela crise financeira. A preocupação do mercado é com o tamanho da exposição de bancos e empresas em ativos de Dubai. "Se este é um evento isolado, nós não sabemos ainda. Distúrbios financeiros se espalham como ondas surdas no tecido econômico e é imprecisa sua evolução", destacou o relatório de hoje da Gradual Investimentos. "O aumento da percepção de risco daquele país pode contaminar os bancos credores da Dubai World e jogar o mundo em mais uma rodada de pessimismo e insegurança."

A queda projetada pela Bovespa reflete ainda o desempenho negativo das commodities (matérias-primas), que mostram fraqueza em meio à recuperação do dólar.

Dólar

O dólar comercial oscila nesta sexta-feira. Às 14h30, a moeda norte-americana caia 0,74% e era vendida a R$ 1,744. Na quinta, o dólar fechou negociado a R$ 1,750 para venda, em valorização de 1,39% frente ao real.

Mercado asiático

As bolsas da Ásia registraram baixas expressivas nesta sexta-feira em consequência dos temores relacionados às dificuldades financeiras de Dubai.

Tóquio encerrou a sessão em forte baixa de 3,22%. O índice Nikkei perdeu 301,72 pontos, a 9.081,52 unidades, em consequência dos temores sobre de Dubai e também da valorização do iene em relação ao dólar.

O índice ampliado Topix cedeu 18,55 pontos (-2,24%), a 811,01 unidades. Em Hong Kong o tombo foi ainda maior, com a queda de 4,84%. O índice Hang Seng perdeu 1.075,91 pontos, a 21.134,50 unidade.

Outros mercados importantes também foram afetados: Xangai perdeu 2,36% e Seul recuou 4,69%.

Nos Emirados Árabes Unidos, a imprensa considera que as dificuldades financeiras de Dubai foram exageradas pelos mercados financeiros.

(Com Agência Estado)

Leia mais sobre: mercados

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.