Às 11h, o Ibovespa tinha queda de 0,40% e perdia os 68 mil pontos atingidos na véspera

Depois de abrir a terça-feira em leve alta, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) passou a cair ainda na primeira hora dos negócios. Às 11h (horário de Brasília), o índice Bovespa (Ibovespa) registrava queda de 0,40% e perdia os 68 mil pontos atingidos na véspera, aos 67.761 pontos.

Após a alta de ontem, que reduziu a queda da Bolsa em 2010 para apenas 0,81%, os mercados internacionais oscilam nesta manhã próximos da estabilidade, após dados positivos nos EUA e contraditórios na Europa.

Hoje, o governo dos EUA informou que as vendas no varejo norte-americano subiram 0,4% em agosto, pelo segundo mês seguido. Analistas esperavam avanço de 0,3%. O dado de julho foi revisado em baixa, para 0,3%, ante uma leitura original de 0,4%. No Brasil, as vendas do comércio varejista registraram aumento de 0,4% em julho ante junho, como era previsto. Na Europa, o índice ZEW de expectativas econômicas na Alemanha caiu para o menor nível em um ano e meio em setembro, para -4,3 pontos, ante 14,0 em agosto. Na zona do euro, a produção industrial ficou estável em julho ante junho.

Com os dados, a direção da Bovespa para o dia é indefinida. O economista da Legan Asset, Fausto Gouveia, avalia que a Bolsa se mostrou mais leve após os ganhos de ontem. Segundo ele, há espaço para novos avanços. "O comportamento do dia passa pelo desempenho de Petrobras", afirmou.

Operadores avaliam que investidores podem buscar uma realização de lucros hoje, especialmente com papéis que apresentam maior valorização no ano ou que estão mais próximos de seus preços-alvo, para fazer caixa para participar da oferta de ações da Petrobras. Termina hoje o prazo para os acionistas da Petrobras se posicionarem com vistas a participar da oferta prioritária de ações, na qual serão distribuídas até 80% da quantidade inicial de papéis.

Conforme as regras da oferta, existem duas datas de corte: a primeira, do último dia 10, definiu quem terá o direito de preferência. A segunda, do dia 17 de setembro, estabelece a quantidade de ações que cada acionista poderá subscrever, observando a proporção de 0,342822790 da nova ação para cada uma que detiver em custódia nesta data. Como a liquidação das operações na Bovespa ocorre três dias após a realização da transação (o chamado D+3), o prazo limite para o ajuste de posições, na prática, é hoje.

    Leia tudo sobre: Bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.