SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera instável nesta quarta-feira, depois de fechar no maior patamar em 17 meses na véspera. Às 15h22, o índice Ibovespa, principal referência da bolsa paulista, subia 0,10%, aos 67.470 pontos. Na terça, a bolsa fechou em alta de 1,17%, aos 67.405 pontos.


Com uma agenda fraca no Brasil, os investidores se orientam por dados norte-americanos, como o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês), o número de novas obras residenciais e as permissões para novas construções.

A Petrobras, que na terça foi fundamental para que o Ibovespa renovasse a máxima do ano e atingisse o maior patamar em 17 meses, tem no petróleo motivos para continuar sua escalada. A commodity subia na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), puxada pela depreciação do dólar frente ao euro. 

Analistas têm reiterando o viés de alta da Bovespa, mas ao mesmo tempo têm alertado que, diante da proximidade do fim do ano, aumenta a possibilidade de o mercado dar uma parada, alternando realizações de lucros com altas moderadas.  

Dólar

No mercado cambial, o dólar comercial opera em queda nesta quarta-feira. Às 15h10, a moeda norte-america caia 0,35% e era vendida a R$ 1,711.

Enquanto a relação entre o dólar e o euro continuar estável no exterior, entre US$ 1,48 e US$ 1,50, e o mercado doméstico de câmbio mantiver as expectativas em relação a novas medidas cambiais, a cotação da moeda norte-americana no Brasil também deve sustentar o intervalo de R$ 1,70 a R$ 1,73, com escapadas pontuais.

Mercados

A Bolsa de Nova York opera em baixa, após a divulgação de dados desfavoráveis do setor imobiliário nos Estados Unidos. Às 15h15 (de Brasília), o índice Dow Jones recuava 0,39%, o Nasdaq caía 0,75%.

O principal índice de ações da Europa encerrou em queda pela segunda sessão seguida, à medida que ganhos em papéis de mineradoras não conseguiram contrabalançar fracos dados macroeconômicos dos Estados Unidos que mostraram um inesperado recuo no início de construção em outubro.

Em Londres, o índice Financial Times fechou com oscilação negativa de 0,07%, a 5.342 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,16%, para 5.787 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 teve leve queda de 0,02%, a 3.828 pontos.

Leia mais sobre: mercados

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.