A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu em ligeira queda, ensaiou uma alta, mas voltou a cair. Às 15h13 o índice Ibovespa registrava ligeiro recuo de 0,01%, aos 66.113 pontos. Na quinta-feira, depois de quatro pregões em queda, a Bovespa contrariou os sinais internacionais e fechou em alta de 0,50%, aos 66.121 pontos.

Bolsa de Nova York

A Bolsa de Nova York abriu em um clima de cautela e sem direção comum. Além das preocupações com a Grécia, que não sai do radar dos investidores, as ações da seguradora American International Group (AIG) despencaram no pré-mercado em Wall Street após a divulgação do balanço do quarto trimestre.

Às 11h35 (de Brasília), o Dow Jones subia 0,13%, o Nasdaq caía 0,09% e o S&P 500 ganhava 0,12%. O mercado recebeu com ceticismo a revisão em alta do Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano do quarto trimestre, questionando se a tendência será mantida. Após a abertura, serão divulgados outros indicadores, como o índice ISM de Chicago de atividade do setor industrial, o sentimento do consumidor da Universidade de Michigan e as vendas de imóveis usados.

Bolsas asiáticas

Na Ásia, otimismo em relação aos lucros corporativos, sobretudo nos países de forte crescimento, e os dados econômicos positivos do Japão elevaram as bolsas asiáticas nesta sexta-feira. O índice MSCI que acompanha as bolsas da região Ásia-Pacífico exceto Japão tinha alta de 1,2%, aos 393 pontos.

Dólar

O dólar comercial registrava queda na abertura dos negócios desta sexta-feira, último dia de negociação do mês. Às 15h06, a moeda era cotada a  R$ 1,805 na venda, desvalorização de 1,42%.

Na quinta-feira, a divisa americana subiu 0,27%, transacionada a R$ 1,829 na compra e R$ 1,831 na venda. Até ontem, o dólar acumulava valorização de 1,44% na semana, mas desvalorização de 2,86% no mês. No ano, a moeda sobe 5,05%.

(*Com informações da Agência Estado e Valor Online)

Leia mais sobre: mercados

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.