Dólar termina sessão em baixa de 0,45%

Após uma jornada marcada pela volatilidade, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) encerrou os negócios desta terça-feira no campo negativo, invertendo a direção registrada nos seis últimos pregões. Dados preliminares apontam que, com mínima de 70.822 pontos e máxima de 71. 711 pontos, o Ibovespa recuou 0,27%, aos 71.095 pontos. O giro financeiro atingiu R$ 6,374 bilhões.

Entre os ativos de maior peso no Ibovespa, Petrobras PN subiu 0,19%, a R$ 36,08; Vale PNA avançou 0,36%, a R$ 49,97; Itaú Unibanco PN perdeu 1,26%, a R$ 38,95; BM & FBovespa ON teve ganhos de 1,61%, a R$ 12,55; Gerdau PN se apreciou em 2,10%, a R$ 31,06.

Em Wall Street, o índice Dow Jones registrou baixa de 0,03%, enquanto o Nasdaq teve ganhos de 0,30% e o S & P 500 subiu 0,17%.

Na segunda-feira, o Ibovespa atingiu a maior pontuação desde o dia 2 de junho de 2008 (71.897 pontos), ao avançar 0,22%, aos 71.289 pontos. O giro financeiro somou R$ 5,27 bilhões. Contribuíram para o bom humor dos agentes indicadores favoráveis da economia americana, com destaque para novos sinais de retomada no mercado de trabalho e no setor imobiliário.

Dólar

O dólar comercial registrou hoje a sexta queda consecutiva no mercado interbancário de câmbio e fechou cotado a R$ 1,754, recuo de 0,45% no dia, menor taxa desde 12 de janeiro deste ano. No mês, acumula baixa de 1,52% e no ano, alta de 0,63%.

Bolsas asiáticas

A maioria dos mercados asiáticos apresentou alta nesta terça-feira, ainda alavancados pelos bons números da economia dos Estados Unidos e pela elevação em Wall Street. Não houve negociações em Hong Kong e Tailândia por ser feriado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.