Balanços positivos nos EUA favoreceram mercados nesta terça

Depois de três pregões em queda, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta de 0,32% nesta terça-feira. O índice Ibovespa – a principal referência da bolsa paulista - encerrou em 69.318 pontos. O giro financeiro foi de R$ 5,747 bilhões. Na segunda-feira, o índice recuou de 0,47%, a 69.097 pontos. Amanhã será feriado nacional e que, portanto, a bolsa não irá operar.

Durante a sessão, o Ibovespa rondou ganhos de 0,60% a 0,80%, mas reduziu a alta faltando cerca de 20 minutos para o encerramento pressionado pela queda de papéis do setor de siderurgia e mineração, com destaque para Vale. Mesmo com a pressão de baixa enfrentada no fim da jornada, o mercado acionário brasileiro segue na cola das bolsas americanas, que operam no campo positivo por conta de balanços corporativos divulgados. Por volta de 16h30, o índice Dow Jones subia 0,30%, enquanto o S & P 500 avançava 0,79% e o Nasdaq tinha ganhos de 0,79%.

O Goldman Sachs , que enfrenta uma acusação de fraude da Securities and Exchange Commission (SEC, comissão de valores mobiliários dos EUA), anunciou lucro líquido de US$ 3,46 bilhões e receita líquida de US$ 12,78 bilhões no primeiro trimestre deste ano. Em mesmo período de 2009, essas cifras corresponderam a US$ 9,425 bilhões e a US$ 1,814 bilhão, respectivamente. O resultado do banco foi bem visto pelo mercado e impulsionou uma expectativa de abertura positiva nos Estados Unidos.

No cenário doméstico, foi divulgado nesta manhã o Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) – a prévia da inflação oficial - que encerrou abril com alta de 0,48%, resultado abaixo do 0,55% do mês anterior. O principal responsável pelo desaquecimento da inflação no mês foi o grupo combustíveis, que recuou de 0,55% em março para 0,48% em abril.

Na Europa, as principais bolsas de valores fecharam em alta impulsionadas pelos bons resultados financeiros do Goldman Sachs e da Daimler, que ofuscaram os temores referentes à situação fiscal da Grécia e a um potencial endurecimento na regulação dos bancos nos Estados Unidos. O mercado também foi beneficiado por um número melhor que o esperado do índice de sentimento econômico do instituto alemão ZEW.

Além disso, a Grécia, principal foco de preocupação no continente, emitiu 1,95 bilhão de euros em títulos de três meses, com taxa de retorno ao investidor de 3,65%. Esse percentual ficou abaixo daquela previsto pelo mercado, que era de 4% a 4,5%. Apesar disso, a taxa segue superior àquela da última emissão com características parecidas, realizada em janeiro, quando o governo grego colocou títulos com retorno ao investidor de 1,67%.

As bolsas da Ásia encerraram a sessão desta terça-feira sem uma direção comum. O investidor acompanhou o desempenho de ações de bancos, montadoras e companhias relacionadas ao setor imobiliário, principalmente. As instituições financeiras mostraram recuperação, após refletirem o impacto do caso Goldman Sachs.

Dólar

Os vendedores determinaram o rumo do dólar nesta terça, mas foi por pequena margem. Ao final do pregão, o dólar comercial registrava leve baixa de 0,11%, a R$ 1,751 na compra e R$ 1,753 na venda.

(Com agências)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.