Decisão do Fed para o juro dos EUA atenuou as perdas do Ibovespa no final do pregão, mas queda foi de 0,94%

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que chegou a cair mais de 1% durante o dia, reduziu as perdas após a decisão do banco central dos EUA de manter o juro do país entre zero e 0,25%. O Ibovespa, principal índice da Bovespa, fechou em queda de 0,94%, aos 67.223 pontos. Foi a terceira baixa seguida. A sessão teve giro financeiro de R$ 5,096 bilhões.

Nesta terça-feira, o foco dos investidores foi a decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos). Havia um receio de que o Fed pudesse alterar a atual política de juro zero. Os Fed Funds estão na faixa de zero a 0,25% desde dezembro de 2008. Além de manter o juro, o banco central norte-americano informou que reinvestirá em títulos respaldados por hipotecas para incentivar a recuperação da economia dos Estados Unidos.

Contribuiu para o pessimismo na sessão o crescimento menor que esperado das importações chinesas em julho, o que renovou os temores de desaceleração da economia asiática.

O superavit comercial da China atingiu em julho o maior nível desde janeiro de 2009, a US$ 28,7 bilhões, acima do esperado por analistas (US$ 19,6 bilhões). Embora o saldo positivo tenha sido melhor que o previsto, as exportações desaceleraram no mês passado e cresceram 38,1%, ante alta de 43,9% em junho. Os economistas esperavam alta de 36,3% das vendas externas. Já as importações avançaram 22,7% em julho, abaixo do verificado no mês anterior (alta de 34,1%) e também menos que a previsão de 30,2%. Além de renovarem a pressão para a valorização cambial na China, os dados são negativos para as commodities (matérias-primas), pois revelam uma redução do volume de compra de petróleo. 

No cenário corporativo doméstico, entre os balanços divulgados, a Gol divulgou um prejuízo de R$ 51,9 milhões no segundo trimestre deste ano, ante um lucro de R$ 353,689 milhões em igual período do ano passado. De acordo com a companhia aérea, o resultado está ligado a fatores como sazonalidade e variação cambial, além de despesas "pontuais" de manutenção resultantes do programa de renovação da frota. Hoje, a Braskem anunciou queda de 96% no lucro líquido registrado entre abril e junho de 2010, enquanto a ALL encerrou o período com um aumento de 126,9% nos ganhos, totalizando R$ 136,4 milhões.

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.