Publicidade
Publicidade - Super banner
Mercados
enhanced by Google
 

Bovespa amplia alta e supera os 71 mil pontos

Dia tem baixo volume de negócios e pouca influência da eleição; às 13h04, o Ibovespa subia 1,35%, para 71.626 pontos

iG São Paulo |

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu em alta o primeiro pregão após a eleição de Dilma Rousseff (PT) como a nova presidente do Brasil. Às 13h04, o Ibovespa, principal índice da bolsa, tinha alta de 1,35%, para 71.626 pontos. O giro financeiro era de R$ 1,660 bilhão. Nesta segunda-feira, o movimento deve ser fraco no mercado acionário brasileiro, uma vez que será feriado de Finados na terça-feira.

Na avaliação de André Perfeito, economista da Gradual Investimentos, o que deverá ditar o rumo do mercado nesta segunda-feira são dados externos, e não as eleições. "Dificilmente os investidores montaram posições “compradas” em Serra, o que traria movimentos violentos hoje. Não é o caso", afirma em relatório nesta manhã.

Do exterior, as notícias da economia chinesa são positivas. Além disso, a alta das commodities contribui para o ganho da bolsa brasileira na sessão.

Na opinião do economista, sobre a equipe econômica do novo governo, "a presidente não irá inventar nada muito fora do script, ela é ciente dos custos que a surpresa pode ter neste setor".

Na sexta-feira passada, o Ibovespa teve alta de 0,50%, aos 70.673 pontos. O giro financeiro atingiu R$ 7,4 bilhões. Em outubro, o índice acumulou ganhos de 1,79% e, no ano, o Ibovespa registra valorização de 3,04%.

Exterior

No exterior, o foco do dia está voltado para a Ásia. Novos dados da economia chinesa estão estimulando o desempenho do mercado acionário nesta segunda-feira. A atividade do setor manufatureiro na China, medida pelo Índice dos Gerentes de Compra (PMI, na sigla em inglês), está dando sinais de expansão. O indicador medido pela Federação de Logística e Compra da China se acelerou em outubro, atingindo 54,7 pontos e registrando o terceiro mês consecutivo de alta. Em setembro, o índice havia marcado 53,8 pontos.

O PMI calculado pelo banco HSBC e pela empresa de pesquisa Markit Economics também apontou expansão na atividade do setor manufatureiro, ao passar de 52,9 pontos, em setembro, para 54,8 pontos, em outubro. Resultados acima de 50 indicam crescimento na atividade.

Na Ásia, a maior parte das bolsas iniciou o mês em alta, reagindo aos dados da economia chinesa. Na bolsa de Xangai, o índice Shanghai Composite avançou 2,52%, assim como, em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 2,51%. Na contramão, a bolsa japonesa recuou neste pregão, com o mercado ainda reagindo aos resultados corporativos do terceiro trimestre divulgados na semana passada. O índice Nikkei 225, da bolsa de Tóquio, caiu 0,52%.

Na agenda americana, atenção aos números de gasto e renda, assim como para o índice de atividade da indústria de outubro e para os gastos com construção em setembro. Vale lembrar que a quarta-feira reserva o evento mais aguardado dos últimos 45 dias. O Federal Reserve (Fed), banco central americano, deve apresentar o esperado plano de estímulo à atividade.

Durante todo o mês de outubro, os agentes especularam sobre o tamanho dessa nova rodada de compra de títulos do Tesouro. Além disso, no âmbito político, amanhã os eleitores americanos vão às urnas renovar a Câmara e parte do Senado, e a expectativa é de que o governo Barack Obama perca espaço.

Pela manhã, os índices futuros americanos operavam em alta, enquanto as bolsas europeias não tinham rumo definido.

No front corporativo doméstico, a Petrobras anunciou na sexta-feira que um consórcio operado pela italiana Eni e que conta com a participação da estatal descobriu petróleo no bloco 15/06, no litoral de Angola. A descoberta foi feita por meio do poço Cabaça Sudeste-2, perfurado para delimitação da recente descoberta de petróleo no bloco.

 

Destaques da Bovespa

Por volta de 12h45, os papéis preferenciais da Vale subiam 0,1,51%, a R$ 48,47, enquanto as ações preferenciais da Petrobras registravam elevação de 2,51%, a R$ 26,50.

As maiores altas do índice partiam dos papéis ON da Brasil Ecodiesel (4,72%, a R$ 1,11) e ON da Cosam (3,84%, a R$ 27,88). As principais quedas do Ibovespa, por sua vez, pertenciam às ações Cyrela Realty ON (-3,11%, a R$ 22,77) e Ambev PN (-1,08%, a R$ 233,93).

Fora do Ibovespa, um pouco mais cedo as ações ON da Hering subiam 1%, para R$ 28,19. Os acionistas da empresa aprovaram o desdobramento das ações da companhia, na proporção de 1 para 3. A partir de hoje, as ações já serão negociadas na forma desdobrada.

Além disso, destaque para os papeis ON da estreante Brasil Insurance, que disparavam 18,51%, a R$ 1.600, com giro financeiro de R$ 98,24 milhões. A holding de corretoras de seguro captou R$ 644,625 milhões em sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). O preço de emissão ficou em R$ 1.350,00, no centro do intervalo sugerido, que variava de R$ 1.250,00 a R$ 1.450,00.

 

(Com Valor Online)

Leia tudo sobre: Bovespamercadosaçõesbolsa

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG