Tamanho do texto

Notícias positivas vindas dos EUA animam o mercado nesta véspera de feriado

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) ampliou a alta na tarde desta quarta-feira, véspera de feriado. A principal notícia a influenciar os mercados na sessão vem dos Estados Unidos. Números acima do esperado do setor imobiliário reforçaram as expectativas sobre a recuperação na maior economia do mundo. O Ibovespa, principal referência do mercado acionário brasileiro, registrava ganho de 1,23% às 15h14, aos 62.602 pontos. Ontem, o índice fechou em baixa de 1,91%, aos 61.840 pontos.

Na agenda brasileira, a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) divulgou hoje a inflação da região metropolitana de São Paulo, o IPC-Fipe , que ficou em 0,22% em maio, seguindo a tendência esperada e abaixo do resultado de abril, quando o índice de preços avançou 0,39%.

Na Europa, o principal índice de ações fechou em leve alta nesta quarta-feira, amparado pelas notícias norte-americanas. Além dos dados imobiliários - as vendas pendentes de moradias usadas nos Estados Unidos alcançaram em abril a máxima em seis meses -, pesam positivamente ganhos do setor famacêutico.

O FTSEurofirst 300 subiu 0,08%, para 1.003 pontos, na terceira valorização seguida e numa sessão volátil, com o indicador patinando entre os territórios positivo e negativo. Apesar de o índice ter encerrado em alta, as principais praças do continente terminaram em queda, com exceção da bolsa alemã, que fechou estável.

Em destaque nas notícias da Europa nesta quarta, está a Alemanha, cujo governo concordou nesta quarta-feira em ampliar a proibição a operações especulativas, expandindo as restrições a vendas a descoberto para incluir todas as ações.

Na Ásia, as preocupações sobre a crise na zona do euro voltaram a afetar a maioria dos mercados nesta quarta-feira. Uma das exceções foi a China, que reagiu à presença de investidores em busca de ofertas de ocasião.

A bolsa de Tóquio fechou em queda, com a realização de lucros que se seguiu à forte alta observada na sessão da manhã, ante a notícia da renúncia do primeiro-ministro Yukio Hatoyama .

Dólar

O dólar comercial opera em alta de 2,77%, cotado a R$ 1,847.

(Com agências)

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.