Tamanho do texto

Apreensões em relação à Grécia, China e expectativas para reunião do Copom influenciam investidores

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operava em baixa de 0,94% às 11h15. O Ibovespa - principal indicador da Bolsa – registrava 68.221 pontos às. Na segunda-feira, o índice caiu 0,92% e fechou em 68.871 pontos, na primeira vez abaixo dos 69 mil pontos em um mês.

As atenções do mercado no dia são para Grécia, China e Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central, que se reúne a partir de hoje e anunciará amanhã a taxa de juros básica da economia (Selic). O consenso dos analistas era um aumento de 0,50 ponto percentual. Entretanto, o mercado modificou suas apostas, concentrando-as numa elevação mais forte, o que levaria a taxa para 9,50% ao ano. Alguns até arriscavam que o aumento poderá chegar a 1 ponto porcentual, o que ajudaria a poupar o Banco Central de elevar a taxa no período eleitoral. A mudança na expectativa foi acompanhada pela elevação dos juros no mercado futuro.

Na sexta-feira, os contratos futuros negociados na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) apontavam probabilidade de 60% para uma elevação de 0,75 ponto e 40% para alta de 0,50 ponto. Ontem, essa proporção mudou para 80% e 20%, respectivamente.

Bolsas internacionais

As bolsas da Europa e dos Estados Unidos também têm um dia negativo. Dow Jones operava em queda de 0,11% e Nasdaq recuava 0,25%. Investidores estão apreensivos em relação à situação fiscal da Grécia e também à reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto do Federal Reserve (Fomc).

O Banco da Grécia disse nesta terça-feira que a dívida pública do país seguirá crescendo dos atuais 115% do Produto Interno Bruto (PIB) até os 130% em 2014, data na qual o endividamento começará a se estabilizar.

Na Ásia, a maioria dos mercados voltou ao campo negativo. As bolsas da China caíram ao menor nível em sete meses, com preocupações de que as recentes medidas para esfriar o mercado imobiliário possam afetar outros setores da economia. O índice Xangai Composto desabou 2,1% e encerrou aos 2.907,93 pontos, o pior fechamento desde 12 de outubro. O Shenzhen Composto perdeu 2,4% e terminou aos 1.168,56 pontos.

Dólar

O dólar comercial iniciou as operações desta terça-feira com valorização. Por volta de 11h17, a divisa americana era cotada a R$ 1,752 na compra e a R$ 1,754 na venda, alta de 0,46%.

(Com agências)

    Leia tudo sobre: Bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.