Intel e JP Morgan tiveram efeito positivo. O mercado também avaliou bem os dados de vendas de varejo nos EUA

As bolsas europeias fecharam em alta nesta quarta-feira, ajudadas pelos balanços positivos de Intel e JP Morgan. O mercado também avaliou bem os dados de vendas de varejo nos EUA. Em Londres, o FTSE 100 subiu 0,60%, para 5.796 pontos; em Paris, o CAC 40 avançou 0,64%, para 4.058 pontos; e o DAX, de Frankfurt, fechou aos 6.278 pontos, com alta de 0,76%.

Assim como ontem, o foco dos investidores esteve direcionado ao desempenho das companhias americanas no primeiro trimestre. Ao contrário da Alcoa, Intel e JP Morgan não decepcionaram. A fabricante de chips trouxe lucro de US$ 2,4 bilhões (US$ 0,43 por ação), 288% acima do registrado em igual período de 2009, e também melhor que a previsão dos analistas, que apontava para um lucro de US$ 0,38 por ação.

Já o JP Morgan Chase apresentou lucro US$ 3,3 bilhões no trimestre (US$ 0,74 por ação), 57% maior que o resultado do mesmo trimestre do ano passado. O mercado recebeu ainda o índice de preços ao consumidor nos Estados Unidos, que avançou 0,1% em março após apresentar variação nula em fevereiro.

No acumulado de 12 meses, a alta chega a 2,3%. Por fim, as vendas no varejo nos EUA subiram 1,6% em março na comparação com fevereiro e avançaram 7,6% sobre o mesmo mês de 2009. No primeiro trimestre, o comércio varejista registrou crescimento de 5,5%, em comparação com igual intervalo do ano passado.

O Departamento do Comércio americano reviu o dado de fevereiro, de uma alta de 0,3% para 0,5%. Entre as principais altas do dia, os papéis da Infineon, segunda maior fabricante de chips da Europa, subiram 2,8% embaladas pelo bom desempenho trimestral da Intel. Os papéis ligados a commodities também se recuperaram de baixas recentes. Rio Tinto ganhou 2,1% e BHP Billiton avançou 1,9%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.