Publicidade
Publicidade - Super banner
Mercados
enhanced by Google
 

Bolsas europeias fecham em direções divergentes

As Bolsas europeias fecharam em direções divergentes, com alguns mercados devolvendo ganhos registrados no começo da sessão

AE |

selo

As Bolsas europeias fecharam em direções divergentes, com alguns mercados devolvendo ganhos registrados no começo da sessão. O nervosismo antes da reunião do Comitê de Mercado Aberto do Federal Reserve (Fomc) prevaleceu hoje. O índice pan-europeu Stoxx 600 recuou 1,21 ponto (0,45%) e fechou em 265,01 pontos.

Hoje a Irlanda passou por mais um teste de confiança, alocando todo o lote pretendido de bônus. O governo irlandês vendeu € 1,5 bilhão em bônus soberanos, embora tenha estabelecido uma taxa de retorno maior do que o leilão anterior. Espanha e Grécia também realizaram leilões bem-sucedidos, e as bolsas de Dublin, Lisboa e Atenas fecharam em alta.

"O fato de eles terem conseguido vender a quantia planejada é um sinal muito positivo", disse Edmund Shing, estrategista de ações do Barclays Capital. Quanto maior o volume de dinheiro captado por esses países agora, menor será a probabilidade de precisarem de ajuda da União Europeia (UE) e do Fundo Monetário Internacional (FMI) no curto prazo, acrescentou o estrategista.

Nos EUA, o número de obras de imóveis residenciais iniciadas em agosto aumentou 10,5%, para uma média anual sazonalmente ajustada de 598 mil, segundo informou o Departamento do Comércio. Os economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam um declínio de 0,2%. Mesmo assim, perto do fim da sessão na Europa, os mercados norte-americanos operavam em leve queda, também esperando pela reunião do Fomc. "Não se prevê uma mudança na taxa básica de juros, mas muitos esperam um pouco mais de transparência sobre que medidas adicionais - se é que existirão tais medidas - o banco central vai adotar para ajudar a manter a recuperação", comentou Anthony Grech, da IG Index.

O índice FTSE-100, da Bolsa de Londres, fechou em queda de 26,35 pontos (0,47%), em 5.576,19 pontos. Operadores destacaram1 o pequeno volume de negócios da sessão. A mineradora Eurasian teve uma das maiores quedas, com suas ações perdendo 2,73%; a Randgold Resources caiu 1,94%; a Xstrata teve desvalorização de 1,97%; e a African Barrick Gold recuou 2,09%. O setor bancário também teve um desempenho ruim (HSBC -1,27%, Royal Bank of Scotland -0,90% e Lloyds -0,66%). No campo positivo, a Cairn Energy subiu 2,27%, após ter dito que encontrou petróleo em um poço na Groenlândia. A TUI Travel, maior operadora de turismo da Europa, avançou 1,41%. Amanhã deve ser divulgada a ata da reunião do Banco da Inglaterra de setembro.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra DAX fechou em queda de 18,60 pontos (0,30%), em 6.275,98 pontos. O Deutsche Bank liderou a queda, com seus papéis registrando perda de 4,54%, após o banco afirmar que pode ter prejuízo no terceiro trimestre, com a aquisição de uma participação majoritária no Deutsche Postbank. A Porsche recuou 1,83% e a BMW perdeu 1,31%. A farmacêutica Celesio caiu 1,88%. Já os papéis da Lufthansa subiram 2,25%. Hoje a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês) revisou em alta, para US$ 8,9 bilhões, a estimativa de lucro para o setor em 2010, de US$ 2,5 bilhões previstos em junho.

O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em leve queda de 3,61 pontos (0,10%), em 3.784,40 pontos. O BNP Paribas teve um pequeno ganho de 0,07%. O executivo-chefe do banco, Baudouin Prot, disse ao jornal Les Echos que a empresa não vai precisar levantar mais capital para atender às novas exigências de Basileia 3. Já o Natixis perdeu 4,69% após ter sua recomendação rebaixada pelo Goldman Sachs. A companhia de materiais elétricos Legrand teve redução de 3,17%, após a KKR e a Wendel concluírem a venda conjunta da participação de 9% que tinham na empresa. As ações da companhia aeroespacial e de defesa Safran subiram 5,76%, após já terem registrado fortes ganhos ontem, quando a empresa confirmou que vai comprar a norte-americana L-1 Identity Solutions por US$ 1,09 bilhão.

Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em alta de 19,40 pontos (0,18%), em 10.762,50 pontos. O índice FTSE-MIB, da Bolsa de Milão, recuou 12,81 pontos (0,06%) e fechou em 20.740,73 pontos. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 subiu 49,17 pontos (0,67%) e fechou em 7.438,90 pontos. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: ECONOMICOECONOMIA

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG