SÃO PAULO - As bolsas europeias fecharam em terreno positivo nesta quarta-feira, ajudadas pelos bons resultados corporativos na região e também nos Estados Unidos. As ações de empresas ligadas a commodities figuraram entre as principais altas.

Em Londres, o FTSE 100 subiu 1,46%, para 5.215 pontos; em Paris, o CAC 40 terminou aos 3.494 pontos, com avanço de 0,75%; e em Frankfurt, o DAX ganhou 0,38%, para 5.990 pontos. A boa safra de balanços trouxe ânimo aos investidores, que partiram para as compras. Entre os destaques do dia está o balanço da americana Apple, divulgado ontem à noite. O lucro saltou 78% no terceiro trimestre fiscal, para US$ 3,25 bilhões, impulsionado pelas vendas do iPhone e de seu novo aparelho, o tablet iPad. A receita cresceu 61%, para o recorde de US$ 15,7 bilhões. A montadora italiana Fiat, que controla a Chrysler, anunciou hoje lucro líquido de 90 milhões de euros (US$ 115,6 milhões) entre abril e junho deste ano, recuperando-se de perdas de 168 milhões de euros registradas no segundo trimestre de 2009. A receita líquida da empresa cresceu 12,5%, somando 14,8 bilhões de euros. A empresa também anunciou que seu conselho aprovou um plano para separar as unidades de veículos industriais e de automóveis em duas empresas distintas, criando uma empresa global de veículos que vai incorporar a Chrysler LCC. O plano foi anunciado em abril. As ações da Fiat dispararam 6,7%. Os papéis da britânica Reckitt Benckiser subiram 3,4% depois que a empresa fez uma proposta para adquirir a SSL International, fabricante dos produtos Scholl para cuidados com os pés e da marca de preservativos Durex. A oferta soma 2,54 bilhões de libras (US$ 3,9 bilhões), o que representa prêmio de 32,8%. De acordo com as informações das duas empresas, a diretoria da SSL considerou a oferta "justa e razoável" e recomenda aos acionistas que aceitem a proposta. A lista de altas trouxe ainda as mineradoras Antofagasta (+4,8%), Kazakhmys (+7%) e BHP Billiton (+2,5%). A BHP informou ontem à noite que registrou produção recorde de minério de ferro no ano fiscal encerrado em junho, com 124,9 milhões de toneladas, uma alta de 9% em relação ao ano anterior. No noticiário do dia, o mercado ainda aguarda nesta tarde o discurso do presidente do Federal Reserve (Fed), Bem Bernanke. Mais cedo, a chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou que os resultados dos testes de estresse das instituições financeiras europeias que serão divulgados esta semana têm credibilidade. "Eu acredito que, tendo em vista a atual situação, as condições para os últimos testes de estresse são muito realistas", defendeu Merkel durante entrevista coletiva. A chanceler destacou o fato de os países da Zona do Euro terem adotado pacotes de resgate das finanças públicas. "Se os testes fossem feitos antes, o comportamento seria naturalmente diferente." Cerca de 90 bancos da Europa são submetidos regularmente aos testes para mensurar qual a capacidade de lidarem com situações de recessão econômica e perdas de bônus governamentais. Credit Suisse subiu 2,4% e Barclays fechou em alta de 2%. Entre os indicadores do dia, os pedidos de hipotecas nos EUA cresceram 7,6% na semana, revertendo o quadro da semana anterior quando houve queda de 2,9%. (Téo Takar | Valor, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.