Os investidores norte-americanos voltaram-se para o noticiário corporativo, considerando que o resultado dos testes de estresse dos bancos europeus, superficialmente, foi positivo

selo

Os investidores norte-americanos voltaram-se para o noticiário corporativo, considerando que o resultado dos testes de estresse dos bancos europeus, superficialmente, foi positivo. Operadores justificavam que apenas sete dos 91 bancos europeus que foram submetidos aos testes foram reprovados.

Muitos, no entanto, ainda ponderavam sobre as preocupações com os critérios aplicados nos testes.

O índice S&P 500 superou o nível psicologicamente importante de 1.100 pontos e às 15h31 (de Brasília), operava a 1.100,73 pontos, alta de 0,65%. O Dow Jones operava com avanço de 0,93% e o Nasdaq registrava ganho de 0,66%.

Entre as empresas que divulgaram balanço e tinham suas ações em alta estavam a gigante de telecomunicações Verizon (+3,7%) e a companhia de cartões de crédito American Express (+3,03%), que informaram lucros superiores ao previsto.

Os papéis da General Electric (+3,6%) também eram destaque de alta, em reação ao anúncio pela companhia de que elevou seu dividendo trimestral em 20%. É o primeiro aumento em mais de um ano. A GE também informou que vai retomar seu programa de recompra de ações este trimestre, após quase dois anos.

Na contramão, a blue chip (papel de primeira linha) McDonald's cedia 2%, apesar de elevação de 12% em seu lucro do segundo trimestre.

"O sistema bancário na Europa é mais sólido do que muitas pessoas pensaram .... mas os testes consideraram apenas os ativos registrados nos livros de negociações, que carregam uma proporção significativamente menor do que eles consideram em seus balanços em termos de dívida soberana", disse um investidor. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.