O euro e as ações ampliaram seus ganhos após o comunicado do Federal Reserve (Fed, banco central americano). O comitê de política monetária (Fomc) decidiu na tarde desta terça-feira, por nove votos contra um, manter a taxa básica de juros entre zero e 0,25% e a taxa de redesconto em 0,75%.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237561771461&_c_=MiGComponente_C

O BC norte-americano também disse que o juro permanecerá excepcionalmente baixo por um período prolongado.

Com o comunicado, o euro atingiu sua máxima no dia frente ao dólar, de US$ 1,3779. Às 15h25 (de Brasília), era negociado a US$ 1,3752, de US$ 1,3670 do final da tarde de ontem em Nova York. O dólar valia 90,44 ienes, muito perto dos 90,48 ienes do final da tarde de ontem em Nova York.

As ações americanas aceleraram os ganhos após o Fed. No mesmo horário acima, o Dow Jones subia 0,37%, o Nasdaq avançava 0,66% e o S&P 500 ganhava 0,69%. Os Treasuries (títulos do Tesouro dos EUA) atraíam compras, o que pressionava os juros ao longo de toda a curva. O juro do título americano de 2 anos recuava para 0,91135% e o da T-note de 10 anos cedia para 3,66225%.

Na Bolsa de Valores de São Paulo, o índice Bovespa subia 1,15% a 69.817 pontos. O dólar comercial era negociado a R$ 1,767 no mercado interbancário de câmbio, alta de 0,23% no dia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.