Publicidade
Publicidade - Super banner
Mercados
enhanced by Google
 

Bolsas de Nova York abrem em queda

De um lado, os dados de auxílio-desemprego pesam negativamente e, do outro, notícias corporativas pesam positivamente

AE |

selo

As Bolsas de Nova York abriram esta quinta-feira em queda. Às 10h32 (de Brasília), o índice Dow Jones perdia 0,49% aos 10.362,71 pontos, o Nasdaq registrava queda de 0,49% para 2.205,23 pontos e o S&P 500 caia 0,58% aos 1.087,80 pontos. 

O número de pedidos subiu 12 mil na semana até 14 de agosto para 500 mil, o nível mais alto desde a semana encerrada no dia 14 de novembro de 2009, e na contramão da estimativa de queda de 4 mil pedidos. 

Mas nem tudo é notícia ruim. O Bundesbank elevou a projeção de crescimento para a Alemanha em 2010 de 1,9% para 3% e, no front corporativo, A Intel anunciou a compra da McAfee por US$ 7,7 bilhões, fazendo os papéis da McAfee dispararem mais de 58% no pré-mercado. Os da Intel caíam 2,20%. 

Depois dos números desanimadores de auxílio-desemprego, mais sinais sobre a economia são esperados nos dados de atividade industrial na região da Filadélfia e do índice de indicadores antecedentes do Conference Board, que saem às 11h (de Brasília). 

Também merecem atenção hoje, os papéis da BHP Billiton. A maior mineradora do mundo espera que acionistas da fabricante de fertilizantes Potash Corp. concordem com a oferta hostil de US$ 39 bilhões, na ausência de propostas de rivais. 

A Hewlett-Packard anunciará seus resultados após o fechamento das bolsas.A Dell também divulga hoje seu balanço trimestral. Além disso, há no mercado rumores de que o ex-CEO da HP Mark Hurd, poderia ir para a concorrente Dell, segundo o site 24/7. 

A Sears divulgou prejuízo de US$ 0,35 por ação no trimestre fiscal encerrado em julho, revertendo perdas de US$ 0,79 por ação no mesmo período do ano passado. 

A Staples informou que o seu lucro cresceu 40% no segundo trimestre, mas a empresa fez alertas sobre impostos. 

Também hoje, o presidente do Fed de St.Louis, James Bullard, irá falar sobre a economia dos EUA em Arkansas por volta das 14h (de Brasília).

Leia tudo sobre: bolsasmercadosações

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG