SÃO PAULO - As principais praças acionárias da Europa sem um rumo comum. Ao mesmo tempo que os investidores avaliam o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro e a decisão do Banco Central Europeu (BCE), estão no aguardo de novos dados sobre a economia americana.

SÃO PAULO - As principais praças acionárias da Europa sem um rumo comum. Ao mesmo tempo que os investidores avaliam o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro e a decisão do Banco Central Europeu (BCE), estão no aguardo de novos dados sobre a economia americana. De abril a junho, na comparação com os três meses antecedentes, o PIB da zona do euro cresceu 1%, confirmou a agência de estatísticas Eurostat. Em seguida, os investidores receberam a notícia de que o BCE manteve a taxa de juro da área do euro em 1%, decisão essa já esperada no mercado financeiro. Amanhã, nos Estados Unidos, saem os dados sobre o mercado de trabalho. Ontem, a ADP, empresa que processa folha de pagamentos, mostrou que o setor privado americano cortou 10 mil vagas entre julho e agosto. Há pouco, em Londres, o FTSE-100 recuava 0,05%, para 5363,46 pontos. O DAX, de Frankfurt, também estava no campo negativo, com baixa de 0,09%, aos 6.078,18 pontos. Na contramão, o CAC-40, de Paris, tinha valorização de 0,14%, alcançando 3.628,81 pontos. (Juliana Cardoso | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.