A Bolsa de Tóquio teve alta de 1,1%, para 9.542 pontos, recuperando-se da mínima em seis meses da véspera

As bolsas de valores da Ásia subiram nesta quinta-feira, reagindo a dados melhores que o esperado da China e a comentários do chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, de que a recuperação econômica norte-americana está em ritmo sólido.

Na véspera, Bernanke disse à Câmara dos Deputados dos Estados Unidos que a recuperação do país está nos trilhos, mesmo prevendo uma demora na retomada dos empregos. Ele acrescentou que embora uma nova recessão "nunca deveria ser inteiramente descartada", ele espera a continuidade do crescimento.

O índice MSCI de ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 1%, para 374 pontos nesta manhã.

As exportações da China subiram 48,5% em maio sobre igual mês de 2009 e as importações avançaram 48,3%, informou o governo nesta quinta-feira, confirmando dados que vazaram na véspera e que já haviam animado os mercados.

A Bolsa de Tóquio teve alta de 1,1%, para 9.542 pontos, recuperando-se da mínima em seis meses da véspera.

Operadores ressaltaram, no entanto, que investidores estrangeiros venderam ações em meio à continuidade das preocupações com a crise da Europa.

"Com a crise de dívida europeia, ainda há cautela sobre seu impacto das exportações chinesas", disse Zhang Gang, analista do Central Securities.

Hong Kong fechou com variação positiva de 0,06%, para 19.632 pontos.

Em Sydney, a alta foi de 1,14 %, para 4.435 pontos, liderada por papéis de matérias-primas em razão dos maiores preços dos metais, que também foram impulsionados pelos dados chineses. Fortes números de emprego australianos também animaram.

A Bolsa de Seul registrou variação positiva de 0,27%, para 1.651 pontos. Cingapura subiu de 1,23%, para 2.779 pontos. Taiwan ganhou 1,56%, para 7.181 pontos.

Por outro lado, Xangai caiu 0,82%, para 2.562 pontos, em uma realização de lucros após os ganhos da véspera.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.