Dados positivos sobre economia chinesa e expectativa de afrouxamento monetário no Japão puxaram a alta de 0,4% do índice Nikkei

selo

A Bolsa de Tóquio fechou em alta, puxada pelos dados sólidos sobre a economia da China e pela expectativa de afrouxamento monetário por parte do Banco do Japão (BoJ, banco central). A elevação dos preços do petróleo também ajudou as ações ligadas ao setor, como as da Inpex. O índice Nikkei 225 ganhou 34,88 pontos, ou 0,4%, e fechou aos 9.404,23 pontos.

O mercado abriu no território positivo, mas perdeu força em meio às persistentes preocupações com a valorização do iene e a cautela antes da divulgação dos dados sobre a atividade industrial dos EUA, ainda nesta sexta-feira. O dólar girou em torno dos 83,50 ienes.

À tarde, o dado do Índice de Gerentes de Compra da China em setembro, que mostrou crescimento de 2,1 pontos porcentuais em relação a agosto, serviu como um bálsamo para o mercado. "Podemos esperar um impacto surpresa (sobre as ações) se o governo japonês conduzir uma intervenção no câmbio juntamente com o alívio monetário do BoJ (esperado para a reunião do conselho do banco na próxima semana)", disse Toshihiko Matsuno, estrategista da SMBC Friend Securities.

Ele afirmou, porém, que a Bolsa não deve reagir se as medidas do BoJ ficarem apenas de acordo com os relatos da imprensa. Matsuno previu que na próxima semana o Nikkei oscilará na faixa dos 9.100 a 9.700 pontos e citou o dado sobre o nível de emprego nos EUA, que sai na próxima sexta-feira, como um fator de risco. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.