Tamanho do texto

A Bolsa de Tóquio fechou em alta, liderada pelas ações de empresas petrolíferas, ante a elevação dos preços da commodity, e pelas ações dos bancos, que se valorizaram com o alívio pelo fato de que os novos padrões de capital aprovados pelo acordo da Basileia acabaram menos rigorosos do que se esperava

selo

A Bolsa de Tóquio fechou em alta, liderada pelas ações de empresas petrolíferas, ante a elevação dos preços da commodity, e pelas ações dos bancos, que se valorizaram com o alívio pelo fato de que os novos padrões de capital aprovados pelo acordo da Basileia acabaram menos rigorosos do que se esperava. O índice Nikkei 225 avançou 82,65 pontos, ou 0,9%, e fechou aos 9.321,82 pontos.

Segundo os analistas, os investidores agora estão concentrados na eleição desta terça-feira para a presidência do Partido Democrático do Japão (PDJ), que governa o país. Ichiro Ozawa, influente defensor do aumento dos gastos públicos, está concorrendo com o primeiro-ministro Naoto Kan pela liderança do partido, no que é considerado uma disputa equilibrada. "Se Ozawa vencer, os investidores podem puxar o mercado para cima", disse Shinichiro Matsushita, analista da Daiwa Securities. "Se isso acontecer, seria uma das poucas ocasiões em que as ações japonesas oscilariam por causa da política."

A necessidade de ajudar a economia tornou-se um ponto focal na eleição. Os analistas dizem que a Bolsa prefere Ozawa. Ele defende a criação de empregos por meio de obras públicas e um volume agressivo de gastos. De acordo com os observadores, uma vitória de Ozawa poderia levar o Nikkei a testar os 9.500 pontos. As informações são da Dow Jones

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.