A BM&FBovespa prevê a abertura de capital de 200 empresas nos próximos cinco anos, o que representaria aumento superior a 40% sobre as 467 companhias listadas atualmente. Segundo o presidente da Bolsa, Edemir Pinto, metade dessas novas companhias serão pequenas e médias e devem ser listadas no segmento Bovespa Mais, voltado para empresas de menor porte.

A BM&FBovespa prevê a abertura de capital de 200 empresas nos próximos cinco anos, o que representaria aumento superior a 40% sobre as 467 companhias listadas atualmente. Segundo o presidente da Bolsa, Edemir Pinto, metade dessas novas companhias serão pequenas e médias e devem ser listadas no segmento Bovespa Mais, voltado para empresas de menor porte. Hoje o Bovespa Mais conta apenas com uma empresa, a Nutriplan. "O volume de pequenas e médias empresas é assustador. Existem mais de 15 mil empresas com faturamento entre R$ 10 milhões e R$ 400 milhões", disse. O executivo explicou que a instituição está fazendo grandes esforços para atrair empresas de menor porte, como o convênio anunciado hoje com o Parque Tecnológico São José dos Campos. A parceria prevê a disseminação de informações sobre instrumentos de financiamento por meio de uma equipe da Bovespa que se instalará dentro do parque até o final deste mês. De acordo com o Edemir Pinto, o parque conta atualmente com 50 empresas, mas sua atuação não se restringe a essas companhias. Apesar da perspectiva positiva para o Bovespa Mais, o executivo explicou que não haverá nenhuma mudança nas regras desse segmento, como o prazo de sete anos para atingir free float de 25%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.