O presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Ben Bernanke, defendeu o plano do banco central dos EUA de comprar mais US$ 600 bilhões em Treasuries (títulos do Tesouro americano) nos próximos oito meses, rebatendo críticas de outros países de que o Fed está forçando uma queda do dólar

selo

O presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Ben Bernanke, defendeu o plano do banco central dos EUA de comprar mais US$ 600 bilhões em Treasuries (títulos do Tesouro americano) nos próximos oito meses, rebatendo críticas de outros países de que o Fed está forçando uma queda do dólar.

Na sua primeira declaração pública após o anúncio de um novo e controverso programa de compra de ativos, Bernanke enfatizou que a prioridade do banco central é garantir o maior nível de emprego possível e uma inflação estável nos EUA. Segundo ele, as novas compras de ativos vão gerar um crescimento mais rápido. Ele disse ainda que haverá revisões regulares do plano. O presidente ressaltou também que a inflação do país deve permanecer "bastante baixa" no ano que vem.

O presidente do Fed enfatizou que uma economia forte nos EUA é essencial para a recuperação global. Bernanke sugeriu que isso daria suporte para o dólar no longo prazo. "Os melhores fundamentos do dólar virão quando a economia estiver crescendo fortemente", explicou. Ele acrescentou, entretanto, que "nós estamos certamente cientes que o dólar realmente tem um papel especial na economia global, nos mercados financeiros internacionais, no sistema monetário internacional". As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.