Os bancos tiveram lucros maiores em 2009, na comparação com 2008, mas distribuíram menos dividendos a seus acionistas. É o que revela a análise - com base na maioria dos balanços já divulgados - que a GRC Visão está elaborando para o Anuário Estatístico das Companhias Abertas. A empresa é parceira da Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca) e cuida dos índices apurados para o Anuário, que circulará em julho próximo.

O setor bancário fechou 2009 apresentando evolução nos principais indicadores econômicos financeiros em relação ao ano anterior. O patrimônio líquido do segmento subiu 21,5%, a receita de intermediação financeira cresceu 15,3% e os créditos totais aumentaram 10,7%.

O lucro líquido, por sua vez, avançou 14,7% (de R$ 28,6 bilhões para R$ 32,8 bilhões), mas esse crescimento não se refletiu em maiores pagamentos de proventos. No ano passado, os bancos com ações cotadas em bolsa distribuíram um total de R$ 11,47 bilhões entre dividendos e juros sobre o capital próprio (JCP) para seus acionistas. O resultado representa um recuo de 8,8% frente os R$ 12,57 bilhões distribuídos em 2008 e também uma queda no payout dos bancos (dividendos mais JCP divididos pelo lucro líquido) de 43,9% em 2008 para 34,9% em 2009.

Os bancos nacionais também apresentaram uma forte valorização em bolsa ao longo do ano passado. Em 2009, o valor de mercado destas instituições na BM&FBovespa aumentou 88,67%, contra um avanço de médio de 72,08% das outras empresas listadas. Este crescimento é justificado em parte por uma base de comparação mais fraca das instituições financeiras no final de 2008, quando os temores da crise financeira internacional se abatiam de forma mais intensa sobre as ações deste grupo, diz a análise.

Leia também:

Leia mais sobre: bancos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.