SÃO PAULO - O Banco da China anunciou que pretende captar 60 bilhões de yuans (cerca de US$ 8,9 bilhões) numa emissão de novas ações em Xangai e Hong Kong. A iniciativa é destinada a fortalecer sua base de capital após uma explosão nos novos empréstimos concedidos no ano passado.

SÃO PAULO - O Banco da China anunciou que pretende captar 60 bilhões de yuans (cerca de US$ 8,9 bilhões) numa emissão de novas ações em Xangai e Hong Kong. A iniciativa é destinada a fortalecer sua base de capital após uma explosão nos novos empréstimos concedidos no ano passado. O banco, um dos quatro maiores bancos estatais de crédito do país, espera emitir até 1,1 direto de subscrição para cada 10 ações A listadas em Xangai e outras ações H listadas em Hong Kong. A iniciativa do banco faz parte um esforço para manter a taxa de adequação de capital (medida do total de recursos que os bancos têm em relação a seus ativos) nos níveis mínimos de 11,5% que são exigidos pelo órgão regulador para os grandes bancos estatais. Em março, a taxa chegou a cair para 11,09%. O anúncio do Banco da China acontece um mês depois de o banco ter levantado 40 bilhões de yuans em recursos, com a venda de bônus conversíveis em ações negociadas Xangai. (Tatiana Schnoor | Valor com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.