Publicidade
Publicidade - Super banner
Mercados
enhanced by Google
 

Austrália pode ter parlamento dividido, mercados devem reagir

O dólar australiano e o mercado financeiro devem ceder quando os negócios tiverem início na segunda-feira, afirmam analistas

Reuters |

Os dois maiores partidos da Austrália tentavam atrair parlamentares independentes depois que as eleições deixaram o país com a possibilidade de ter seu parlamento dividido pela primeira vez desde 1940. Em meio à incerteza, os mercados financeiros devem recuar.

O dólar australiano e o mercado financeiro devem ceder quando os negócios tiverem início na segunda-feira, afirmam analistas, ainda que a contagem de votos possa continuar por mais dois dias. Até agora, nem o Partido Trabalhista nem a oposição parecem conseguir maioria no parlamento.

"A incerteza será muito negativa para os mercados financeiros," disse o economista Craig James, da Commsec.

Com 78% dos votos apurados, um parlamento dividido é muito provável. Há, portanto, dois cenários possíveis para um governo de minoria: uma administração conservadora apoiada pelos independentes rurais ou um governo trabalhista apoiado pelos parlamentares com tendências ecológicas.

O último cenário é assustador para muitos investidores, especialmente depois que a primeira-ministra Julia Gillard disse no domingo que, após conversas com esse grupo de parlamentares "verdes", ela estaria aberta a discutir suas políticas.

"É minha intenção negociar com boa fé um acordo efetivo para formar um governo," disse Gillard, acrescentando que o Partido Trabalhista estava em melhor condição de realizar um governo estável e lembrando que ele também foi mais votado que o conservador.

Os parlamentares independentes e verdes que saíram das urnas apóiam desde impostos mais altos, no caso dos verdes, até um governo mais aberto e menos importações de bananas, no caso dos dois independentes.

O partido dos verdes, que também terá o voto de minerva no Senado, pedirá ações para conter as mudanças climáticas, enquanto o Partido Trabalhista havia adiado um mercado para créditos de carbono até 2012 e os conservadores se opõem a um preço para o carbono.

"O mínimo que se pede em relação às mudanças climáticas é que tomemos uma atitude, que comecemos algo," disse o líder dos verdes, senador Bob Brown.

O tesoureiro do governo, Wayne Swan, tentou lembrar aos investidores que o Partido Trabalhista vai garantir a estabilidade até que se forme um novo governo.

"Os investidores e a população podem ficar certos que a economia australiana é das mais fortes do mundo, com um sistema financeiro estável e regras de primeira-ordem que já serviram a ambos os lados do parlamento muito efetivamente," disse ele.

 

Leia tudo sobre: NEGOCIOSAUSTRALIAPARLAMENTODIVIDIDO

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG