As bolsas da Ásia continuaram em recuperação nesta terça-feira. A redução das preocupações sobre a crise de débito do Dubai World, dos Emirados Árabes Unidos, e os bons números da economia chinesa alavancaram os pregões.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237574237212&_c_=MiGComponente_C

Estes foram fatores que fizeram o índice Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong, avançar 291,65 pontos, ou 1,3%, e terminar aos 22.113,15 pontos.

As bolsas da China fecharam em alta expressiva pelo segundo pregão seguido, após duas pesquisas nacionais indicarem que a atividade industrial continuou a se expandir em novembro. O Xangai Composto subiu 1,3% e encerrou aos 3.235,36 pontos. Já o Shenzhen Composto avançou 2,3% e terminou aos 1.212,60 pontos.

O yuan voltou a se valorizar sobre o dólar, após o Banco Central da Austrália aumentar a taxa de juros por um inédito terceiro mês consecutivo. No mercado de balcão, às 4h30 (horário de Brasília), a cotação de compra e venda do dólar era de 6,8264 yuans, abaixo do fechamento de segunda-feira, que foi de 6,8271 yuans.

Já a Bolsa de Taipé, em Taiwan, seguiu em alta, com ganhos em quase todos os grandes setores. O Taiwan Weighted subiu 0,9% e encerrou aos 7.649,23 pontos.

Na Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, os bancos e empresas exportadoras lideraram a alta. A cautela sobre a recuperação dos gastos dos consumidores nos EUA impediu uma alta acentuada. O índice Kospi ganhou 0,9%, para 1.569,72 pontos.

A Bolsa de Tóquio fechou no positivo depois que o Banco Central convocou uma reunião extraordinária, o que levou os traders a especular sobre possíveis medidas de alívio monetário, enfraqueceu o iene e alimentou a expectativa de alta nos preços das ações. O índice Nikkei 225 subiu 226,65 pontos, ou 2,4%, para fechar aos 9. 572,20 pontos, na máxima intraday e acima dos 9.500 pontos pela primeira vez desde o dia 19 de novembro.

Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 da Bolsa de Sydney fechou com alta de 0,4%, aos 4.719,0 pontos.

O índice PSEi da Bolsa de Manila, nas Filipinas, avançou 1,7% e fechou com 3.097,92 pontos, o maior nível em 20 meses.

As informações são da Dow Jones.

Leia mais sobre: mercados

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.