SÃO PAULO - Passados três dias seguidos de aumento dos prêmios de risco, os contratos de juros futuros passaram a recuar na jornada desta terça-feira

. Minutos atrás, na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), o Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2011 mantinha taxa de 10,65%, enquanto o contrato de abertura de 2012 perdia 0,3 ponto percentual, para 11,35%. Já o DI do início de 2013 recuava 0,05 ponto, a 11,82%. Entre os vértices ainda mais dilatados, o DI do início de 2014 cedia 0,07 ponto, a 11,81%, enquanto o contrato de janeiro de 2015 recuava 0,06 ponto, a 11,84%. O analista econômico da Mercatto Investimentos, Gabriel Goulart, assinala que o mercado pode estar mostrando apenas um movimento de realização, diante da agenda fraca de indicadores desta jornada. Ele assinala que a ata a ser divulgada pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) na próxima quinta-feira segue como o trigger do mercado de juros nesta semana. "Alguns fatores mudaram no cenário internacional e doméstico desde a última reunião do Copom. Lá fora, tivemos uma melhora do ambiente e, no Brasil, o Banco Central poderá fazer algum comentário sobre a discrepância entre atividade e demanda", apontou Goulart. Na agenda do dia, a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) mostrou que a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) no município de São Paulo atingiu 1,03% na terceira prévia de outubro, seguindo elevação de 0,96% na medição anterior. (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.