ABovespa teve uma sessão arrastada ontem, último dia de setembro e também encerramento de trimestre, depois do rali financeiro na quarta-feira

selo

ABovespa teve uma sessão arrastada ontem, último dia de setembro e também encerramento de trimestre, depois do rali financeiro na quarta-feira. Após oscilar entre uma máxima de +0,73% e mínima de -0,44%, a Bolsa defendeu com bravura os 69 mil pontos, ao encerrar com ganho de 0,29% (69.429,78), descolada do exterior. O giro financeiro somou R$ 7,790 bilhões. Em setembro, o Ibovespa subiu 6,58% e, no ano, + 1,23%. Os investidores aproveitaram nessa quinta-feira os ganhos acumulados e a correção negativa em Wall Street para realizar lucros, embora as notícias tenham agradado. Nos EUA, os destaques foram o índice de atividade industrial do Instituto para Gestão de Oferta (ISM) de Chicago, o número menor de pedidos de auxílio-desemprego na última semana e a revisão do PIB do 2º trimestre para 1,7% ante estimativas de 1,6%. Contudo, a vontade de embolsar lucros se impôs. Afinal, mesmo com todas as incertezas sobre o ritmo de recuperação da atividade econômica, as bolsas norte-americanas tiveram o melhor setembro da história em 71 anos. Ontem, o índice Dow Jones cedeu 0,44%, mas em setembro saltou 7,72% e, em 2010, + 3,45%. Para outubro, a tendência da Bovespa é seguir mais de perto o exterior, que terá na temporada de balanços do terceiro trimestre um direcionador importante. O dólar caiu 0,76%, a R$ 1,6920 no balcão - menor valor desde 3/9/2008. No mês, cedeu 3,64% ante o real e, no ano, -2,93%. No mercado de juros, a taxa para janeiro de 2012 subiu de 11,49% para 11,51%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.