O Banco do Brasil (BB) deu ontem o pontapé inicial no processo de capitalização que promete levantar cerca de R$ 10 bilhões no mercado

O Banco do Brasil (BB) deu ontem o pontapé inicial no processo de capitalização que promete levantar cerca de R$ 10 bilhões no mercado. São duas ofertas públicas: uma de novas ações ordinárias e outra de papéis já existentes, que estão nas mãos do BNDESPar e do Tesouro Nacional, controladores do banco. No total, serão ofertados 356 milhões de ações. Ontem, no primeiro dia do período de reserva das ações, o preço dos papéis do BB subiu 3,5%, para R$ 28,18. Até amanhã, quando termina o prazo da oferta primária (de novas ações), o preço pode subir mais um pouco, já que há um movimento de fundos de investimentos querendo melhorar o preço dos papéis. Isso seria positivo para o banco, uma vez que eleva o valor da captação.

Na oferta primária, a mais importante do processo, foram colocados à venda 286 milhões de ações a todos aqueles que, em 24 de maio deste ano, eram acionistas do banco. Eles têm até amanhã para reservar o volume necessário de ações que mantenha a atual participação no banco. Só nessa oferta o BB pode engordar em quase R$ 8 bilhões seu caixa.

Para a oferta secundária, o número de ações é menor: 70,8 milhões. Neste caso, os interessados têm até o dia 29 para fazer a reserva dos papéis já existentes no mercado (oferta secundária). Pequenos investidores, pessoas física e jurídica, poderão comprar no mínimo R$ 1 mil e no máximo R$ 300 mil em ações do BB, que separou até 30% da oferta para esses aplicadores. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.