Publicidade
Publicidade - Super banner
Mercados
enhanced by Google
 

Ações da Petrobras disparam 5% e puxam a Bolsa

No dia da precificação da oferta da petrolífera, papéis ajudam a Bovespa a superar os 69 mil pontos

iG São Paulo |

Apesar do clima externo negativo, as ações da Petrobras sobem e contribuem para que a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opere no terreno positivo na sessão. Às 14h16 (horário de Brasília), o índice Bovespa (Ibovespa) subia 1,71%, aos 69.493 pontos.

Os papéis preferenciais da estatal tinham ganho de 5,31% no horário, para R$ 27,36. Os ordinários subiam 4,58%, a R$ 31,04. Os dois lideravam os ganhos do Ibovespa e, juntos, respondiam por 21% dos negócios da Bovespa.

Esse movimento de alta é provocado por uma maior busca por ações pelo mercado, após notícias de que a demanda pelos papéis no período de reserva foi forte. 

Ao mesmo tempo, contribui para a alta dos papéis a atuação de agentes que buscam estabilizar o preço das ações. O objetivo desses agentes - que podem ser, por exemplo, coordenadores da oferta - é de evitar uma queda provocada por investidores que vendem para comprar as ações em seguida com uma margem de lucro.

Nesta quinta-feira chega ao fim hoje a novela da capitalização da Petrobras a maior captação de recursos já feita por uma empresa em âmbito público em todo o mundo. Será definido o preço pelo qual serão vendidas as novas ações da estatal.

Com base nas cotações de fechamento de ontem das ações da Petrobras, que registraram novas baixas, a capitalização da estatal pode totalizar R$ 132 bilhões, a maior de todos os tempos já realizada no mundo.

Do total, o governo já anunciou que pretende entrar com R$ 74,8 bilhões na operação e outros R$ 32,7 bilhões, pelo menos, viriam de investidores institucionais. O Conselho de Administração da companhia reúne-se hoje, em horário ainda não confirmado, para definir qual será o preço da ação que vai compor a capitalização da estatal. Segundo fontes, ele deve ficar em um intervalo entre R$ 25 e R$ 26 para os papéis PN da estatal.

Por isso, os investidores podem intensificar o movimento de venda dos papéis da Petrobras no pregão desta quinta-feira - o último dia para pressionar por um valor mais baixo da ação na oferta, já que seu preço será determinado com base nas cotações de fechamento na Bolsa de hoje e nos pedidos feitos durante o processo de coleta de intenções de investimento. Se as ações desabarem hoje, a captação encolhe. Por outro lado, aumenta a venda de lotes adicionais.

Clima externo negativo

No exterior, o clima é negativo. Dados sobre a atividade industrial na Europa anunciados nesta manhã decepcionaram, elevando as dúvidas sobre a dinâmica do crescimento econômico da região até o fim do ano.

Nos EUA, foi informado que o número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego subiu 12 mil, para 465 mil, ante previsão de alta de 3 mil solicitações.

(Com agências)

Leia tudo sobre: petrobrasbovespabolsaaçõesmercados

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG