Publicidade
Publicidade - Super banner
Mercados
enhanced by Google
 

Ações da Michelin desabam após anúncio de oferta

Bolsas europeias fecham o dia com poucas alterações; na Alemanha, confiança do consumidor melhora

Valor Online |

Em Londres, o FTSE 100 fechou com leve alta de 0,09%, aos 5.578 pontos; em Paris, o CAC 40 perdeu 0,10%, para 3.762 pontos; e em Frankfurt, o DAX terminou aos 6.276 pontos, com baixa de 0,05%. O Banco Central Europeu (BCE) anunciou hoje que não pretende renovar todas as medidas de estímulo à economia da região.

"Estamos em processo de retirada das medidas extraordinárias. Nesta semana e no quarto trimestre de 2010, algumas dessas medidas vencerão e não serão renovadas", disse o membro do Conselho Executivo do banco, Juergen Stark.

"O que decidiremos para o período após 31 de dezembro dependerá de reuniões futuras", complementou. Os investidores também receberam hoje os dados do Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido, que cresceu 1,2% no segundo trimestre deste ano, em comparação aos três meses antecedentes, ritmo esse não verificado desde 2001. A taxa é idêntica àquela estimada anteriormente para o período. Perante mesmo intervalo de 2009, houve expansão de 1,7%.

Nos Estados Unidos, o destaque do dia foi o índice de confiança do consumidor, que recuou em setembro após ter apresentado melhora um mês antes. Levantamento do Conference Board apontou que o índice que mede esse sentimento ficou em 48,5 agora, seguindo os 53,2 de agosto. O indicador da situação presente saiu de 24,9 para 23,1 e o índice de expectativas diminuiu de 72 para 65,4.

Na Alemanha, houve melhora na expectativa do consumidor. O índice que mede a confiança para o próximo mês chegou aos 4,9 pontos, superior aos 4,3 pontos (dado revisado) relativos a setembro.

O levantamento mostra que os alemães esperam que a retomada da economia continue pelos próximos meses e que eles estão otimistas em relação à renda pessoal, o que estimula a propensão desses consumidores a comprar. Apesar de economistas projetarem um Produto Interno Bruto (PIB) menor para o terceiro trimestre, os consumidores consideram que a economia alemã permanece a caminho da recuperação.

No campo corporativo, as ações da fabricante de pneus Michelin recuaram depois que a companhia francesa anunciou uma oferta para levantar 1,2 bilhão de euros e financiar suas operações. A lista de baixas trouxe ainda bancos como Barclays (-0,5%) e HSBC (-0,3%). Entre as maiores altas figuraram as mineradoras: Xstrata ganhou 2,3% e Antofagasta subiu 2,1%.

Leia tudo sobre: bolsasEuropaBanco Central EuropeuBCE

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG