Pressionado por OGX, Ibovespa encerra sessão volátil em queda

Por Reuters | - Atualizada às

Texto

Índice caiu 0,45%, aos 49.866 pontos; giro financeiro do pregão foi de R$ 7,02 bilhões

Reuters

O principal índice da Bovespa encerrou a volátil sessão desta quarta-feira (28) em queda, na terceira baixa seguida, pressionada pela derrocada das ações da OGX.

O Ibovespa caiu 0,45%, aos 49.866 pontos. O giro financeiro do pregão foi de R$ 7,02 bilhões.

-Veja também: dólar cai quase 1% e é cotado abaixo de R$ 2,35 com ação do Banco Central

O índice chegou a subir 1% mais cedo, seguindo a alta das bolsas americanas, mas fechou no vermelho após uma acentuada queda da OGX (-15,94), petroleira do grupo EBX.

As ações foram afetadas pela notícia de que o empresário Eike Batista estaria negociando a conversão da dívida bilionária da OGX em participação acionária na companhia. 

Getty Images
O índice chegou a subir 1% mais cedo, mas fechou no vermelho após uma acentuada queda da OGX (-15,94)

Na véspera, a petroleira de Eike dissera ter desistido da aquisição de blocos que arrematou sozinha na 11ª rodada de leilões de áreas de exploração.

Mas as blue chips Petrobras (-2,60%) e Vale (-1,36) também contribuíram para a queda do índice nesta sessão.

Na véspera, o índice recuou 2,6%, em meio ao temor de um possível ataque militar liderado pelos Estados Unidos contra a Síria.

O avanço do índice mais cedo foi guiada por papéis do setor imobiliário. Brookfield (+ 4,71) e MRV (+ 4,08) fecharam em alta.

As ações de empresas do setor elétrico resistiram à notícia de que um blecaute atingiu a região Nordeste nesta quarta-feira (28).

A ação da Eletrobras, inclusive, subiu 4,24%. Agradou ao mercado o fato de a companhia de energia ter afirmado que espera receber cerca de R$ 11,3 bilhões em indenização adicional por investimentos não amortizados nas concessões renovadas antecipadamente.

Suporte

Após ter recuado também nas duas sessões anteriores, o Ibovespa encerrou esta quarta-feira (28) abaixo do nível de suporte técnico dos 50 mil pontos, depois de ter perseguido um patamar acima dos 52 mil recentemente.

Leia tudo sobre: BovespapregãoBolsaOGXMRVBrookfieldPetrobrasValeIbovespa
Texto

notícias relacionadas