Ibovespa cai 0,6% por temores sobre economia global

Índice sente clima de maior aversão ao risco nos mercados internacionais e fecha com 58.939 pontos, com giro financeiro de R$ 6,6 bilhões

Reuters |

Reuters

A Bovespa encerrou a terça-feira em queda, pressionada pelo recuo dos bancos na sessão e acompanhando o clima de maior aversão ao risco nos mercados externos, em meio às crescentes preocupações com a desaceleração econômica mundial.

O Ibovespa teve queda de 0,64%, a 58.939 pontos, devolvendo parte dos ganhos da véspera. O giro financeiro do pregão foi de R$ 6,6 bilhões, abaixo da média diária de 2012, de R$ 7,3 bilhões.

Câmbio: Dólar sobe 0,32% com preocupações sobre economia global

"O mercado percebeu que as ações recentes dos bancos centrais para estimular as economias foram positivas, mas muito pontuais. Os fatores estruturais voltaram a preocupar", disse o economista-chefe da Planner Investimentos, Eduardo Velho, citando temores sobre o crescimento global e a crise na zona do euro.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu a projeção para o crescimento global para 3,3% em 2012 --se confirmada, será a menor expansão desde 2009.

A crise da zona do euro também pesou nos mercados, com as incertezas sobre eventual pedido de resgate da Espanha e sobre a situação da Grécia.

"A situação ainda é muito vulnerável e frágil, por isso vemos o mercado ainda um pouco reticente e com mais aversão ao risco", acrescentou Eduardo Velho.

Em Wall Street, o índice Dow Jones perdeu 0,81%, enquanto o termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 1,52%.

Por aqui, o setor bancário pesou na Bovespa, com destaque para Itaú Unibanco e Banco Bradesco, com queda de 2,46 e 3,07%, respectivamente.

"É um momento mais negativo para os bancos, com a pressão para corte de juros e tarifas gerando expectativa de queda de rentabilidade para o setor", disse Felipe Rocha, analista na Omar Camargo Corretora em Curitiba.

O recuo do Ibovespa foi limitado pelo avanço das mineradoras na sessão, com MMX subindo 3,9%, a R$ 4,79, e a preferencial da Vale em alta de 0,75%, a R$ 36,28, reflexo da forte alta dos preços do minério de ferro.

Ainda entre as blue chips, OGX subiu 0,88%, a R$ 5,76, enquanto a preferencial da Petrobras teve queda de 0,85%, a 22,22 reais.

(Por Danielle Assalve)

Leia tudo sobre: bovespabolsaseuafmi

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG