Intervenção do BC faz dólar subir 0,56% ante o real

Foi a maior alta desde o dia 17 de setembro, quando avançou 0,94% também após uma intervenção do BC. Moeda norte-americana fecha a semana cotada a R$ 2,03

Reuters |

Reuters

O dólar fechou em alta ante o real nesta sexta-feira após uma intervenção do Banco Central, que se mostrou mais uma vez determinado a impedir que a moeda norte-americana caia abaixo de 2 reais.

O dólar subiu 0,56% para R$ 2,0304 na venda. Foi a maior alta desde o dia 17 de setembro, quando avançou 0,94% também após uma intervenção do BC --até então a última feita pela autoridade monetária.

Durante o dia, a moeda oscilou entre R$ 2,0161 e R$ 2,0330 reais. Na semana, teve valorização de 0,12% frente ao real.

O BC vendeu 25.800 dos 50.000 contratos de swap cambial reverso que haviam sido ofertados em leilão realizado pela manhã. A operação, que equivale a uma compra de dólares no mercado futuro, movimentou US$ 1,288 bilhão.

"A moeda deve continuar no patamar atual, o BC tem mantido a moeda acima de R$ 2", disse o gerente de câmbio da Fair Corretora, Mario Battistel. "O mercado pode até tentar voltar a derrubar devagarinho o dólar mais para frente, mas o BC já mostrou a cara e vai atuar sempre que achar necessário."

Já havia a expectativa no mercado de que o BC pudesse fazer um leilão nesta sexta-feira. Desde o início da semana até a véspera, o dólar tinha recuado 0,44% frente ao real, fechando na quinta-feira abaixo de R$ 2,02 pela primeira vez desde 14 de setembro.

No início do pregão, o dólar era ligeiramente pressionado para baixo pela melhora do humor do investidor, que buscava ativos de maior risco após dados mostrarem que a taxa de desemprego dos Estados Unidos recuou para o menor nível em quase quatro anos.

"Com a moeda abaixo de R$ 2,02, já é quase certeza que ele (o BC) vai entrar no mercado. Os discursos de Dilma e Mantega também já deixaram claro que eles não vão permitir uma queda maior do dólar", disse Battistel.

A presidenta Dilma Rousseff e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, vêm criticando sistematicamente as ações de estímulo monetário tomadas por bancos centrais de países desenvolvidos, afirmando que tais medidas podem reduzir o valor do dólar e prejudicar exportadores brasileiros.

(Reportagem de Danielle Fonseca)


Leia tudo sobre: dólarcotaçãocâmbiobanco central

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG