Contrato para outubro, que expirou nesta quinta-feira caiu US$ 0,11 (0,12%) e fechou a US$ 91,87 o barril

Agência Estado

Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em leve queda, praticamente estáveis nesta quinta-feira, após três dias de fortes vendas, influenciados por indicadores ruins sobre a atividade no setor privado na China, na zona do euro e nos EUA.

O contrato de petróleo para outubro, que expirou nesta quinta-feira caiu US$ 0,11 (0,12%) e fechou a US$ 91,87 o barril. Já o contrato para novembro, o mais negociado, subiu US$ 0,12 (0,10%), fechando aos 92,42 o barril. Na plataforma eletrônica ICE, o barril do petróleo Brent para novembro subiu US$ 1,84 (1,70%), fechando a US$ 110,03 o barril.

Além da pressão dos indicadores, a demanda pela commodity continua pequena, principalmente depois de a Arábia Saudita ter repetido que o valor de US$ 100 dólares o barril é um preço justo para o Brent e afirmado que pretende manter sua produção em alta para atender à demanda.

Nos EUA, a demanda também continua baixa e os dados sobre pedidos de seguro-desemprego nos EUA indicam que a recuperação do mercado de trabalho continua lenta. "O fator de crescimento, a demanda, não acontece", disse Yu-Dee Chang, diretor-chefe da ACE Investment.

A China, a segunda maior consumidora de petróleo do mundo, divulgou dados nesta quinta-feira que indicam o 11º mês consecutivo de contração da atividade no setor privado. Indicadores do mesmo setor na zona do euro também não foram animadores. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.