Credit Suisse revelará mais informações em investigação dos EUA

Decisão faz parte de acordo com autoridades americanas em uma investigação sobre evasão fiscal

Reuters |

Reuters

O Credit Suisse informou que vai transferir a autoridades dos Estados Unidos mais informações sobre seu braço de gestão de recursos de clientes abastados norte-americanos, incluindo novos nomes de funcionários, como parte de um esforço de acordo em uma investigação sobre evasão fiscal.

Pela primeira vez, funcionários do Credit Suisse serão informados antes que seus nomes sejam divulgados a autoridades norte-americanas, informou um porta-voz do banco, depois que transferências anteriores de informações por instituições financeiras foram criticadas.

A entrega das informações, que não incluem nomes de clientes, é parte de investigações em curso entre o governo suíço e justiça e autoridades tributárias dos EUA, que acusam onze bancos privados da Suíça de ajudar norte-americanos a escaparem de impostos por meio de contas secretas.

Bancos, incluindo HSBC, Credit Suisse e Julius Baer já entregaram cerca de 10 mil nomes de funcionários na tentativa de evitarem o destino do privado Wegelin, mais antigo banco da Suíça, que se dividiu em janeiro em meio ameaças de indiciamento.

A mais recente investigação dos Estados Unidos tem atingido a indústria bancária da Suíça mesmo depois do acordo com o UBS em 2009, que entregou nomes de mais de 4 mil clientes ricos dos EUA e pagou US$780 milhões depois de admitir conduta irregular.

Leia tudo sobre: NEGOCIOSBANCOSCREDITSUISSEINVESTIGACAO

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG