Ibovespa cai após melhor semana desde outubro de 2011

Investidores realizaram lucro nesta segunda-feira e fizeram o principal índice da bolsa cair 0,48%; setor de energia elétrica mostrou recuperação após tombo na semana passada

Reuters |

Reuters

A Bovespa encerrou os negócios desta segunda-feira em queda, com investidores realizando lucros após um rali que fez o principal índice brasileiro de ações registrar sua maior alta semanal desde outubro de 2011.

Numa sessão instável, o Ibovespa se firmou em queda na etapa final do pregão e fechou em baixa de 0,48%, a 61.805 pontos. No intradia, o índice oscilou entre alta de 0,94% e queda de 0,89%.

O giro financeiro do pregão foi de R$ 13,3 bilhões, inflado pelo vencimento de opções sobre ações, que movimentou R$ 4,8 bilhões --dos quais R$ 4,4 bilhões em opções de compra.

LeiaBolsas na Europa recuam com realização de lucros

"A tendência de longo prazo para a Bovespa é de alta, mas vemos hoje uma correção técnica, com o mercado embolsando parte dos lucros após sete pregões de ganhos", disse o analista gráfico da Ativa Corretora no Rio de Janeiro, Gilberto Coelho.

Segundo ele, o Ibovespa pode registrar novos movimentos de realização nos próximos pregões, para patamar próximo de 60 mil pontos, para então voltar a subir.

Na semana passada, o Ibovespa acumulou alta de 6,5%, no maior avanço semanal desde o fim de outubro de 2011, depois que o lançamento de nova rodada de estímulos monetários nos Estados Unidos reforçou o apetite por ativos de risco.

AindaMinistro francês vê "luz no fim do túnel" para o euro

Mesmo antes disso, os mercados já reagiam bem ao sinal verde dado pela corte alemã ao plano de compra de títulos pelo Banco Central Europeu e a um pacote de estímulos na China.

"Uma avalanche de boas notícias na semana passada pegou o mercado sobrevendido", disse o superintendente da CGD Securities em São Paulo, Raffi Dokuzian. "Agora essas coisas precisam se materializar para consolidar essa alta recente."

Nesta sessão, pesaram no Ibovespa o recuo das ações ordinárias da PDG Realty, com queda de 6,9%, a R$ 3,91, e dos papéis preferenciais da Usiminas, que recuaram 3,53%, a R$ 11,49.

Dentre as petroleiras, OGX caiu 0,62%, a R$ 6,46, e a preferencial da Petrobras teve queda de 0,21%, a R$ 23,25, em sessão em que os futuros de petróleo caíram mais de 2% em Nova York.

E maisPremiê grego diz que deixar zona do euro não é opção

Já a preferencial da mineradora Vale fechou em alta de 0,93%, a R$ 38,05.

O setor de energia elétrica também ajudou a segurar o recuo do Ibovespa na sessão, mostrando recuperação após o forte tombo da semana passada, quando o governo anunciou as novas regras de renovação das concessões. Destaque para Cteep, que subiu 7,84%, a R$ 34,65.

Nos mercados externos, o dia também foi de realização de lucros após o forte rali recente. Em Wall Street, o índice Dow Jones caiu 0,3%. Mais cedo, o principal índice europeu de ações fechou em baixa de 0,32%.

Leia tudo sobre: Bovespamercado de capitaiscrise econômicaraliBCE

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG