Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercados: Vendas perdem força, mas Bovespa fecha com baixa de 0,57%

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) não conseguiu escapar da instabilidade externa e fechou a sexta-feira apontando para baixo. Depois de registrar alta de até 1,9%, o Ibovespa encerrou com perda de 0,57%, aos 35.

Valor Online |

789 pontos. O giro financeiro foi bastante reduzido, apenas R$ 3,09 bilhões, o menor desde 1º de setembro.

Com essa perda, o índice fecha a semana com variação negativa de 2,39%. A baixa está em 3,93% no mês e em 43,97% no acumulado do ano.

As perdas do dia foram reduzidas no ajuste final de posições, com os investidores seguindo a mudança de direção do índice Dow Jones, que passou a apontar para cima, revertendo a acentuada perda do período da tarde.

Repetindo a sessão de ontem, a volatilidade foi bastante grande, com oscilações fortes tanto aqui quanto lá fora, resume o diretor de investimentos da Prosper Gestão de Recursos, Júlio César Martins. "
Segundo o especialista, os dados apresentados nos Estados Unidos confirmam, mais uma vez, o desaquecimento da economia e o mercado reflete isso.

Pela manhã, o Departamento de Comércio dos EUA anunciou que as vendas no varejo caíram 2,8% em outubro, marcando o quarto mês seguido de retração. O resultado é o pior resultado da série histórica iniciada em 1992.

Para o diretor, no curto prazo, o fluxo de recursos para bolsa segue descolado de fundamentos, pois não dá para saber qual será o tamanho da recessão que se forma e o impacto disso nas empresas. "O fluxo fica à mercê do noticiário. A liquidez caiu de forma significativa e muita gente que tinha que fazer caixa, já fez."
Dentro desse ambiente, Martins aponta que os negócios do pregão são dominados pelos operadores de intradia (traders). "Tem pouco tomador final, aquele que faz posição de médio e longo prazo. Quem está entrando é o investidor de giro, o que soma volatilidade."
Segundo Martins, é consenso que o mundo vai crescer menos e que o resultado das empresas vai cair, mas ninguém sabe dizer se isso já está no preço das ações. "A dúvida é saber até que ponto essa queda no preço das ações já embute esse desaquecimento."
No âmbito corporativo, os papéis da Petrobras puxaram as perdas, caindo 1,61%, para R$ 20,76. Com o quarto maior volume do dia, Usiminas PNA cedeu 4,67%, para R$ 21,80. BM & FBovespa ON fechou a R$ 5,08, queda de 5,57%.

Destoando da maioria das ações, Vale PNA passou por uma breve recuperação no final do dia fechando com alta de 1,07%, a R$ 24,50. Ganho também para Bradesco PN, que subiu 0,84%, para R$ 23,95.

Destaque de alta o setor de telecom, com o papel PN da Vivo ganhando 8,79%, para R$ 24,49. TIM Participações PN subiu 8,08%, para R$ 3,21, e Brasil Telecom Participações PN aumentou 3,11%, para R$ 15,55.

Refletindo fraco resultado trimestral, Eletropaulo PN perdeu 9,22%, e agora vale R$ 26,78. Queda acentuada também para TAM PN, que recuou 8,45%, para R$ 17,00, e Lojas Renner ON, que cedeu 6,01%, transacionada R$ 13,91.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG