SÃO PAULO - As bolsas de valores americanas fecharam em alta ontem, com notícias de que o banco de investimento Lehman Brothers estaria se oferecendo para potenciais compradores, incluindo o Bank of America.

O índice Dow Jones teve alta de 1,46%, a 11.433 pontos. O Standard & Poor´s 500 subiu 1,38%, a 1.249 pontos. O Nasdaq avançou 1,32%, para 2.258 pontos.

Um recuo de quase US$ 2 por barril nos preços do petróleo também impulsionou o mercado, aliviando preocupações sobre os gastos de consumidores e empresariais e elevando ações de companhias aéreas e de varejistas.

A General Motors deu apoio ao mercado, com ações em alta de mais de 11% pela expectativa de que o governo irá ajudar o setor automotivo. A Ford subiu quase 5%.

Com o noticiário em torno do Lehman Brothers, o índice financeiro do S & P subiu 1,5% após ter caído quase 4%. As ações do Lehman fecharam em queda de 41%.

O mercado virou fortemente por conta da história do ? Wall Street Journal ? especulando que o Bank of America estaria envolvido em discussões para aquisição do Lehman , afirmou Doug Kass, presidente do fundo de hedge Seabreeze Partners Management.

As bolsas de valores européias caíram pelo terceiro dia seguido, com investidores ainda preocupados com o destino do setor financeiro. O índice FTSEurofirst 300 recuou 0,65%, para 1.140 pontos. O índice já caiu mais de 24% no ano.

As ações de bancos apresentaram a maior perda setorial do índice, com os papéis do Société Générale em baixa de 3,1%, do Fortis em queda de 2,1% e do BNP Paribas com declínio de 1,1%.

As ações do Deutsche Bank caíram 2,6%. O banco declarou que está em negociações avançadas para adquirir participação no Deutsche Postbank.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em queda de 0,89%, a 5.318 pontos. O DAX, de Frankfurt, recuou 0,51%, para 6.178 pontos. Em Paris, o CAC-40 caiu 0,81%, para 4.249 pontos. O Mibtel, de Milão, baixou 0,37% (21.420 pontos). O Ibex-35, de Madri, teve desvalorização de 0,4% (11.136 pontos). Em Lisboa, o PSI20 recuou 0,55% (8.242 pontos).

(Valor Econômico, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.