SÃO PAULO - A reunião do Federal Reserve (Fed), banco central norte-americano, centra as atenções nesta primeira semana de agosto. Na terça-feira, sai a decisão sobre a taxa de juros. A aposta majoritária é de estabilidade em 2%. No comunicado apresentado junto com a decisão, o colegiado deve dar continuidade ao discurso preocupado com a inflação e crescimento econômico.

A agenda externa ainda reserva a renda e os gastos do consumidor nos EUA, que serão apresentados hoje, assim como as encomendas à indústria. Até a sexta-feira, os agentes recebem dados sobre a atividade no setor de serviços, produtividade do trabalhados e estoques no atacado.

Por aqui, a semana começa com o boletim Focus do BC, que deve captar melhor a alteração do ritmo de alta da Selic de 0,5 ponto para 0,75 ponto percentual. Atenção para a previsão de inflação para 2009, que seguia em 5%, acima do centro da meta de 4,5%, perseguido pela autoridade monetária.

O dado mais importante da semana sai na sexta-feira, quando o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) traz o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de julho.

Atenção também para a série de balanços trimestrais, entre eles do Bradesco, Itaú, Unibanco e Vale do Rio Doce. Ainda hoje, ABNote e Bematech mostram seus números.

No exterior estão previstos os resultados do Fortis, Duke Energy, Iberia, Société Générale, Ambac, AIG, Galp Energia, Time Warner, Allianz, Barclays, Deutsche Telekom, Portugal Telecom e MBIA.

(Eduardo Campos | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.