Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercados: Queda no preço das commodities ofusca valorização da Bovespa

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) segue operando em território positivo, mas o ímpeto comprador perde força conforme as commodities passam perder valor no mercado externo. Por volta das 13 horas, o Ibovespa subia 0,61%, para 55.859 pontos, com giro financeiro em R$ 2,31 bilhões.

Valor Online |

Segundo operador de mercado que prefere não se identificar, a bolsa brasileira oscila em cima de commodities, e como os preços começam a ceder, o índice devolve parte da expressiva alta registrada durante a manhã, quando o Ibovespa bateu os 56.484 pontos. Isso mostra cada vez mais que o mercado tão tem consistência nenhuma , afirma.

Analisando o índice graficamente, o especialista aponta que o Ibovespa apresenta grande resistência nos 56.400 pontos. O índice teria que confirmar esse patamar para ganhar uma cara melhor, mas até agora nada.

O especialista ressalta também que não tem dinheiro novo para a renda variável. Os gestores internos sofrem com saques de recursos e os estrangeiros contam migalhas depois das perdas com o subprime. Temos uma área grande de investidor estrangeiro aqui e está completamente parada.

No âmbito corporativo, as ações da Petrobras registravam queda de 0,19%, para R$ 35,13, depois de subir mais de 2% no começo do pregão. Vale PNA também devolve os ganhos da manhã, recuando 0,38%, para R$ 38,35.

Sustentando o índice, os bancos e o setor varejista seguem em alta. Corretoras estrangeiras recomendaram a aplicação nos dois setores indicando o crescimento econômico e a queda na inflação. Destaque para o papel ON do Banco do Brasil, que subia 1,79%, para R$ 23,82, com o terceiro maior volume do dia. Logo atrás estava o papel ON da Lojas Renner, com valorização de 1,46%, para R$ 30,46.

As siderúrgicas se seguram em território positivo, com o papel ON da CSN subindo 0,93%, para R$ 56,02, Usiminas PNA valorizava 0,90%, para R$ 56,00.

Na ponta vendedora, Rossi ON caía 4%, para R$ 10,08, Souza Cruz ON perdia 1,99%, para R$ 42,21 e Cosan ON recuava 1,69%, para R$ 26,68.

Fora do Ibovespa, a ação ON da BM & FBovespa subia 3,38%, para R$ 12,53. Na ponta oposta, a ação da construtora Tenda segue em queda livre, depois de cair 25% na sessão de ontem, há pouco, o ativo perdia 16,75%, para R$ 3,33. O ativo sobre o rebaixamento de recomendação de corretas estrangeiras, como o Credit Suisse que baixo o preço alvo da ação de R$ 21 para R$ 7.

Os Brazilian Depositary Receipts (BRDs - instrumento que permite que empresas estrangeiras tenham ações negociadas no Brasil) da trading agrícola Agrenco continuam suspensos para negociação. A Bovespa pediu mais esclarecimentos sobre o pedido de recuperação judicial anunciado ontem.

Em Wall Street, o Dow Jones apresentava alta de 1,63%, enquanto o Nasdaq ganhava 1,03%. O Departamento de Comércio anunciou que o Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA cresceu 3,3% entre abril e junho, superando o 1,9% divulgado na primeira prévia para o período e acima dos 2,7% estimados para o segundo trimestre deste ano.

No câmbio, a valorização do dólar no mercado externo também se faz sentir por aqui. Há pouco, a moeda norte-americana valia R$ 1,628 na venda, com apreciação de 0,36%.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG