SÃO PAULO - A terça-feira traz relevantes dados sobre a atividade industrial nos Brasil e nos Estados Unidos. O ponto alto do dia é a divulgação do comportamento da produção industrial no mês de maio. A previsão é de que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostre elevação de 0,8% seguindo alta de 0,2% em abril.

Ainda na agenda interna, atenção para a variação do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), da Fundação Getúlio Vargas (FGV). A expectativa aponta para alta de 0,80%. Também serão apresentados o resultado da balança comercial em junho.

Os investidores repercutem as decisões do Conselho Monetário Nacional (CMN), que ontem optou pela manutenção da meta de inflação em 4,5% para 2010. Pelo sexto ano tal patamar é mantido. O conselho também conservou a TJLP em 6,25% para vigência no terceiro trimestre.

Foi aprovada ainda proposta de decreto presidencial autorizando o aumento de participação estrangeira no capital social do Banco do Brasil (BB) dos atuais 12,5% para 25%. A medida faz parte da migração do BB para o Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Pelo regulamento do segmento especial de listagem, o BB precisa colocar pelo menos 25% de suas ações em negociação na bolsa.

Nos Estados Unidos, atenção o índice de atividade no setor industrial medido pelo Instituto de Gerentes de Compras (ISM, na sigla em inglês). A estimativa é de leve recuo de 49,6 pontos para 49 pontos.

Ainda pela manhã, o Departamento de Comércio americano apresenta os gastos com construção durante o mês de junho. O indicador deve apontar retração de 0,6% em junho, seguindo baixa de 0,4% em maio.

Na quarta-feira a agenda é magra, com as encomendas à indústria americana e os estoques de petróleo e derivados.

A quinta-feira concentra as decisões de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) e o Banco da Inglaterra (BoE). O dia reserva ainda os dados sobre o mercado de trabalho nos EUA. Em Wall Street, o pregão acaba mais cedo em função do feriado de sexta-feira, que manterá as bolsas fechadas em Wall Street.

(Eduardo Campos | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.