SÃO PAULO - A quinta-feira concentra a reação dos investidores à decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), que na noite de ontem subiu a taxa Selic em 0,75 ponto percentual, para 13,75% ao ano. O ajuste veio em linha com o consenso de mercado e no breve comunicado o BC afirmou que a elevação da taxa visa promover tempestivamente a convergência da inflação para a trajetória de metas. A decisão foi alcançada por 5 votos contra 3, que eram pelo aumento de 0,5 ponto.

A agenda interna não reserva novo indicador, e o foco recai nos Estados Unidos, onde será apresentado o índice de preços de importação em agosto. A previsão aponta para retração de 1,5% em agosto, seguindo alta de 1,7% em julho.

Os dados sobre os preços pagos pelos produtos comprados no exterior abrem a seqüência de indicadores inflacionários nos Estados Unidos. Já na sexta-feira, será conhecido o Índice de Preços ao Produtor (PPI, na sigla em inglês) e na semana que vem sai o Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês).

Ainda hoje os investidores ficam sabendo do resultado da balança comercial dos EUA em julho e dos pedidos semanais por seguro-desemprego naquele país.

(Eduardo Campos | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.