Tamanho do texto

SÃO PAULO - Mantida a indicação dada pelo mercado futuro, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) deve começar a semana em baixa. Há pouco, o Ibovespa com vencimento em agosto perdia 0,69%, para 57.300 pontos, na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F).

A sinalização de queda também está presente nas bolsas norte-americanas, onde os investidores aguardam os dados sobre a renda e os gastos do norte-americano assim como o índice de preços relacionado ao gastos do consumidor (PCE, na sigla em inglês).

A cautela aumenta com a proximidade da reunião do Federal Reserve (Fed), que apresenta amanhã sua decisão sobre a taxa de juros norte-americana. Ainda esta semana saem as decisões de política monetária na zona do euro e no Reino Unido.

Atenção também para o preço das commodities, que tem impacto diretamente nas principais ações da bolsa brasileira. O mercado futuro aponta queda no preço do petróleo, depois da alta na sexta-feira.

Na Europa, a semana começou sem direção definida nos mercados. As principais bolsas asiáticas encerraram a segunda-feira em território negativo.

Na sexta-feira, o Ibovespa teve duas fontes de influência negativa: o cenário externo conturbado e a venda global de ativos relacionados às matérias-primas. Com Petrobras, Vale e siderúrgicas em forte baixa, o Ibovespa fechou o dia com perda de 3,15%, aos 57.630 pontos. O giro financeiro foi baixo, de R$ 4,18 bilhões.

Nos EUA a semana também fechou com perdas para o Dow Jones, que caiu 0,45%. Já o Nasdaq cedeu 0,63%.

(Eduardo Campos | Valor Online)