Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mercados: Fed e petróleo reanimaram as bolsas dos EUA ontem

SÃO PAULO - As bolsas americanas fecharam em forte alta ontem após o Federal Reserve (Fed) sinalizar que não há pressa em elevar as taxas de juros e com a queda petróleo, impulsionando o índices Dow Jones e S & P 500 para a maior alta diária em quatro meses.

Valor Online |

O Dow Jones teve forte alta de 2,94%, mais de 300 pontos, indo a 11.615 pontos. O Standard & Poor´s 500 subiu 2,87%, a 1.284 pontos. O Nasdaq avançou 2,81%, a 2.349 pontos.

O Fed, como esperado, manteve a taxa de juro em 2%, e seu comunicado amenizou as preocupações de investidores que a inflação forçaria uma alta no juro nos próximos meses.

Os preços do petróleo recuaram mais de 2%, fechando abaixo de US$ 120 por barril pela primeira vez em três meses. Este recuo deu mais alívio sobre a inflação e deu esperança sobre os gastos do consumo, que têm sido pressionados pelos recordes do petróleo.

Entre os grande ganhadores do dia estiveram os varejistas, bancos e companhias aéreas, enquanto que ações ligadas às commodities ampliaram suas perdas.

O mercado parece estar reagindo favoravelmente à idéia de que o Fed não elevará as taxas de juros em breve. Parece que o Fed tem adotado uma posição mais suave (sobre a inflação), falando mais sobre os riscos para o crescimento , afirmou Richard Sparks, analista sênior de ações da Schaeffer´s Investment Research.

O principal índice de ações européias fechou em alta de quase 3% nesta terça-feira, reagindo à queda nos preços do petróleo e ao resultado melhor que o esperado do Société Générale.

O índice de blue chips FTSEurofirst 300 subiu 2,55%, para 1.181 pontos. O índice ainda acumula queda de 22% no ano.

Ações de empresas aéreas, sensíveis à variação do petróleo, estiveram entre os destaques positivos após a queda do barril. A Ryanair subiu 15% e a British Airways avançou 5,7%, enquanto a Air France-KLM, que divulgou lucros maiores que o esperado, teve alta de 9,2%.

A cervejaria dinamarquesa Carlsberg disparou 16% após anunciar lucros melhores que o previsto no segundo trimestre. O resultado levantou as ações de rivais como Heineken, que subiu 5,3%, e InBev, que avançou 6,1%.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em alta de 2,52%, a 5.454 pontos. O DAX, de Frankfurt, avançou 2,66%, para 6.518 pontos. Também subiram as bolsas de Paris (2,47%), Milão (2,72%), Madri (2,65%) e Lisboa (0,03%).

(Valor Econômico, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG